Emir Sader debate o pensamento de esquerda e o papel dos sindicatos.

11.10.2012

Portal do Sindicato dos Bancários de Brasília
Da Redação

O pensamento de esquerda e o papel dos sindicatos, hoje. Esse é o tema do Brasília Debate que o Sindicato promove no próximo dia 30 e que vai contar com a participação do renomado sociólogo Emir Sader, co-autor, ao lado de Ivana Jinkings, do livro “As armas da crítica: Antologia do pensamento de esquerda” (Boitempo), a ser lançado na ocasião.

Com entrada gratuita, o evento terá início às 19h, no Teatro dos Bancários, na sede do Sindicato, que fica na EQS 314/315, e terá transmissão ao vivo pelo site do Sindicato.

“Trata-se um assunto que se reveste de extrema importância, dada a atual conjuntura de crise do capitalismo, mas que não recebe do que se convencionou chamar de grande imprensa o devido tratamento. É sem dúvida um tema atualíssimo, de cujo debate os bancários, os demais trabalhadores e a sociedade como um todo não podem se furtar”, avalia o diretor do Sindicato Eduardo Araújo, um dos idealizadores do Brasília Debate.

Sobre o livro

“As armas da crítica: Antologia do pensamento de esquerda” inaugura um projeto planejado para três volumes, divididos entre os autores clássicos, os do chamado marxismo ocidental e os contemporâneos. Neste primeiro volume estão escritos dos fundadores do marxismo, Marx e Engels. Além desses, Lenin, Trotski, Rosa Luxemburgo e Gramsci também estão incluídos no primeiro livro – o dos clássicos.

Ivana Jinkings e Emir Sader tiveram a feliz ideia de reunir alguns dos grandes textos do pensamento marxista nesta bela antologia, que constitui sem dúvida uma excelente ferramenta não só para entender, mas também para transformar o mundo, como bem diz a famosa Tese 11 de Karl Marx sobre Ludwig Feuerbach.

O debatedor

Emir Sader é professor aposentado de Sociologia da Universidade de São Paulo (USP), professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) e secretário-executivo do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (Clacso). É autor, entre vários outros livros, de A vingança da história (2003) e A nova toupeira (2009), ambos pela Boitempo, tendo sido este último ganhador do Prêmio Jabuti de Melhor Livro de Ciências Humanas e também publicado na Argentina (Siglo XXI), Espanha (El Viejo Topo) e Inglaterra/Estados Unidos (Verso).