O homem que amava os cachorros

01.01.2014

Le monde diplomatique | Livros | Leitura obrigatória
Emir Sader

Leonardo Padura, Bottempo

É como se fosse uma combinação entre a trilogia de lsaac Deutscher sobre Trotski e A segunda morte de Ramón Mercader, de Jorge Semprun, mas ambientada em Cuba. Um livro com tres trilhas: a triste sina de Trotski no exilio; a trajetória de Ramón Mercader, de militante comunista na Guerra Civil Espanhola ate sua preparação para "missões especiais" da KGB, em Moscou; e um personagem obscuro que conta sua história em terceira pessoa, em Havana, para um cubano desconcertado.

Tres processos mitológicos – a Revolução Espanhola, a Revolução Russa e a Revolução Cubana  postos em questao em uma unica novela, por Leonardo Padura. Como cubano contemporâneo, ele comentou tardiamente a ouvir, sem preconceitos, falar de Trotski. No livro, corre atrás da bibliografia que vai sendo mencionada pelo depoente como se buscasse o elo perdido que explicana as dificuldades que vive o país. A trilogta de lsaac Deutscher esta entre os livros buscados em sebos e com amigos heterodoxos. O cenário dos encontros do personagem  o proprio Ramón Mercader  com um cubano  lvan, para Padura se representar  se da na Prata de Santa Maria del Mar, ao lado de Havana, para a aclimatação tropical da trama.

A narrativa é lida sempre com tensao, sob a sombra do final tragico que se aproxima a cada pagina. Padura se vale de sua experiencia na literatura policial, mas a obra e resultado de um impressionante levantamento de dados e fontes, que lhe permite combinar perfeitamente o rigor histórico com o clima semificcional. O livro, lançado primeiro por uma editora espanhola, foi um sucesso imedtato, surpreendeu pela audácia e ganhou publicos distintos. lmediatamente se colocou a questao: uma obra iconoclasta como essa sera publicada em Cuba? Foi e se constituiu no maior sucesso editorial da ilha, mostrando que dialoga com distintos publicos, emocionando a todos. Certamente um dos maiores lançamentos editoriais de 2013 no Brasil.

Emir Sader
Sociólogo, cientista polítco e coordenador do Laboratório de Políticas Públicas (LPP) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).