Flip 2015 anuncia programação

12.05.2015

Pop & Arte | G1
Cauê Muraro

O cultuado escritor cubano Leonardo Padura, autor de O homem que amava os cachorros, o jornalista e escritor italiano Roberto Saviano, autor de Gomorra, e o brasileiro Reinaldo Moraes, conhecido também pelo erotismo de sua obra, são alguns dos destaques da edição 2015 da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). O evento literário acontece de 1º a 5 de julho. A organização anunciou a programação completa nesta terça-feira (12), na Pinacoteca do Estado, em São Paulo.

A 13ª Flip tem Mário de Andrade como homenageado. Os ingressos para a Tenda dos Autores vão custar R$ 50. As vendas começam no dia 1º de junho. O orçamento total previsto é de R$ 7,4 milhões, informou em entrevista coletiva nesta terça Mauro Munhoz, diretor-presidente da Associação Casa Azul, responsável pela Flip. De acordo com ele, no ano passado o orçamento superou R$ 8 milhões.

Literatura e erotismo

Padura vai participar do debate "De frente para o crime", no domingo (5), com Sophie Hannah. Já Saviano, que foi condenado à clandestinidade em seu país por destrinchar os negócios da Camorra, a máfia napolitana, vai ocupar a mesa "Encontro com", no sábado (4) à noite. Este é, tradicionalmente, o "horário nobre" da Flip.

Outro debate que deve ter boa recepção é mesa 11, sobre literatura e erotismo, tema pouco habitual na história da Flip. Chamada "Os imoraes", a mesa reúne o  brasileiro Reinaldo Moraes, do elogiado Pornopopéia, e a crítica Eliane Robert Moraes, organizadora da Antologia poética erótica brasileira.

"É um assunto pelo qual todo mundo se interessa: sexo é algo que todo mundo faz ou deveria fazer", brincou o curador da Flip 2015, Paulo Werneck, na entrevista coletiva desta terça. "Por que não ia ter uma mesa sobre este assunto? O Reinaldo tem este livro 'O cheirinho do amor' que conquista pela língua, pela linguagem. É um erotismo, vamos dizer, estético, de alta qualidade." De acordo com o curador, a abordagem da Flip vai ser "um contraponto a este erotismo de mercado" que faz sucesso atualmente.

No sábado (4), além do encontro com Roberto Saviano, haverá a mesa "Desperdiçando verso", que deve ser disputada, por reunir os cantores e escritores Arnaldo Antunes e Karina Buhr.

Encontros

Desta vez, a Flip optou por promover mais "encontros". Segundo Werneck, isso servirá para que os autores em destaque tenham mais tempo e não precisem dividir cena com ninguém. Na quinta-feira (2), o espaço é reservado ao irlandês Cólm Tóibín, que em 2013 foi finalista do Man Booker Prize com o livro "O testamento de Maria".

Na sexta-feira (3), é a vez do historiador Boris Fausto, que vai falar sobre o livro em que registra o luto pela morte da mulher, em 2010. No sábado (4), a programação tem dois desses números solo: Saviano e, mais cedo, David Hare, dramaturgo e roteirista britânico indicado duas vezes ao Oscar.

Mário de Andrade

Ao lado de Werneck, participaram da entrevista coletiva desta terça na Pinacoteca o diretor-presidente da Associação Casa Azul, que é responsável pela Flip, Mauro Munhoz; a diretora-superintendente da Associação Casa Azul, Belita Cermelli; e Gabriela Gibrail, que cuida da programação da Flipinha e da FlipZona, programação paralela voltada a crianças e adolescentes.

"O Mário de Andrade estava à frente de seu tempo. O Mário não ficou só no conceito, ele percebeu a importância do empírico", disse Mauro Munhoz. Gabriela Gibrail afirmou que a Flipinha terá "escritores trocando suas experiências, como Ruffato e Carrascoza". Esta 13ª edição da festa vai manter a gratuidade no show de abertura e nos telões externos.