Destaques da FLIP 2015

12.05.2015

Ilustrada | Folha de S. Paulo
Raquel Cozer

O italiano Roberto Saviano, 35, jurado de morte pela máfia italiana pelo livro Gomorra, está entre os principais convidados da 13ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty, de 1º a 5 de julho.

A programação completa da Flip, sob curadoria de Paulo Werneck, foi divulgada nesta terça (12), em entrevista coletiva na Pinacoteca do Estado de São Paulo.

A festa contará ainda com nomes fortes na área de música e crítica musical –tema de pesquisa do homenageado desta edição, Mário de Andrade–, como o crítico José Ramos Tinhorão e o compositor Hermínio Bello de Carvalho, que dividirão uma mesa, além de Jorge Mautner e Arnaldo Antunes.

Outros dos principais convidados são o cubano Leonardo Padura, autor de O homem que amava os cachorros e colunista da Folha; o irlandês Colm Tóibín, que esteve na edição de 2004; o queniano Ngugi wa Thiong'o, autor sempre cotado ao Nobel; e o australiano Richard Flanagan, vencedor do Man Booker Prize 2014.

De 2006, quando escreveu o livro sobre a extensão do poder das organizações criminosas na Itália, até 2012, quando deu a última entrevista à Folha, Roberto Saviano vivia em local indefinido sob esquema de segurança que incluía 14 policiais com dois carros blindados se alternando 24 horas por dia.

Nos últimos anos, a situação mudou um pouco. Em 2013, o autor fez turnê de lançamento do livro ZeroZeroZero na Itália. No último mês de março, a polícia italiana prendeu alguns dos principais membros do clã da máfia que planejava assassinar o jornalista. No mês passado, ele esteve em um evento literário na França.

MÁRIO DE ANDRADE

A homenagem a Mário de Andrade começará com debate entre a ensaísta argentina Beatriz Sarlo e os brasileiros Eliane Robert de Moraes e Eduardo Jardim e se estenderá por mesas como a dos brasileiros Roberto Pompeu de Toledo e Boris Fausto, que falarão sobre a São Paulo em que o modernista viveu, e uma conferência final de José Miguel Wisnik.

Entre as novidades, o curador Paulo Werneck destacou uma "faixa noturna de mesas mais performáticas, ou sexo, drogas e rock'n'roll", entre elas uma conversa entre Jorge Mautner e Marcelino Freire, e outra, chamada "Os Imoraes", com a professora da USP Eliane Robert Moraes, autora de um estudo sobre o Marquês de Sade, e o escritor Reinaldo Moraes, autor de "O Cheirinho do Amor". "É um contraponto ao erotismo do mercado, um erotismo estético de alta qualidade", disse Werneck.

A lista de convidados inclui o quadrinista francês Riad Sattouf, ex-colaborador do "Charlie Hebdo" e que foi premiado no mais recente Festival de Angouleme, pela HQ "O Árabe do Futuro", e as ensaístas Beatriz Sarlo, argentina, que também volta à Flip, é Ayelet Waldman, israelense.

Participam ainda o irlandês Colm Tóibín, que esteve na Flip 2004, a ensaísta e romancista israelense Ayelet Waldman, autora de "Amor e Memória"; o dramaturgo britânico David Hare.

Nesta edição, os ingressos para a Tenda dos Autores passaram de R$ 46 para R$ 50, com transmissão gratuita na Tenda do Telão. Mauro Munhoz, presidente da Casa Azul, que organiza o evento, disse que foi um aumento abaixo da inflação, considerando que o valor não mudava desde 2013.

MÚSICA

Pela primeira vez, a programação foi divulgada sem a inclusão de um show de abertura na quarta-feira, dia 1º, após a conferência incial. Munhoz afirmou ainda ter planos de definir uma apresentação até a data do evento.

"Imaginamos finalizar a captação com 15% menos recursos que no ano passado. Mas temos por princípio fazer sempre mais com menos, um princípio modernista", disse. Segundo ele, já foram captados R$ 6,1 milhões de um ideal de R$ 7,4 milhões. No ano passado, foram captados mais de R$ 8 milhões.

Os ingressos serão vendidos a partir do dia 1º de junho, pela internet.

Veja a seguir a programação completa da Tenda dos Autores na Flip.