Livro de Angela Davis ganha tradução inédita no Brasil

24.08.2016

Portal Vermelho
Mariana Serafini
A Boitempo Editorial traz para o Brasil, em tradução inédita, a obra mais importante de Angela Davis, Mulheres, raça e classe. O livro traça um poderoso panorama histórico e crítico das imbricações entre a luta anticapitalista, a luta feminista, a luta antirracista e a luta antiescravagista, passando pelos dilemas contemporâneos da mulher. 
 
Publicado em 1981, a obra é considerada um clássico sobre a interseccionalidade de gênero, raça e classe. Para o filósofo Noberto Bobbio, o livro é atemporal e trata de forma muito atual as questões abordadas. Ou seja, mesmo depois de mais de três décadas, tem muito a agregar às mulheres feministas da tualidade. 
 
Logo depois de seu primeiro lançamento, o livro já se converteu em referência para se pensar a dinâmica da exclusão capitalista, tomando como nexo prioritário o racismo e o sexismo. Ordena-se sobre um arco de temas inescapável para compreendermos o modo de funcionamento das sociedades marcadas pela tragédia da escravidão moderna (o papel da mulher negra no trabalho escravo; classe e raça na campanha pelos direitos civis das mulheres; racismo no movimento sufragista; educação e libertação na perspectiva das mulheres negras; sufrágio feminino na virada do século; estupro e racismo; controle de natalidade e direitos reprodutivos; obsolescência das tarefas domésticas).
 
A perspectiva adotada por Angela Davis realça o mérito do livro: desloca olhares viciados sobre o tema em tela e atribui centralidade ao papel das mulheres negras na luta contra as explorações que se perpetuam no presente, reelaborando-se. O reexame operado pela escrita dessa ativista mundialmente conhecida é indispensável para a compreensão da realidade do nosso país, pois reforça a práxis do feminismo negro brasileiro, segundo o qual a inobservância do lugar das mulheres negras nas ideias e projetos que pensaram e pensam o Brasil vem adiando diagnósticos mais precisos sobre desigualdade, discriminação, pobreza, entre outras variáveis. 
 
Sobre Angela Davis
 
Angela Davis é filósofa, professora emérita do departamento de estudos feministas da Universidade da Califórnia e ícone da luta pelos direitos civis. Como ativista, integrou o grupo Panteras Negras e o Partido Comunista dos Estados Unidos.
 
Na década de 70 foi presa nos Estados Unidos e ficou mundialmente conhecida pela mobilização da campanha "Libertem Angela Davis". Foi candidata a vice-presidente da República em 1980 e 1984. Autora de vários livros, entre os quais o clássico Mulheres, raça e classe (Boitempo), sua obra é marcada por um pensamento que visa romper com as assimetrias sociais.