As tendências que pluralizaram o movimento feminista no Brasil

08.03.2017

ZH Notícias
Paula Minozzo

"Para algumas mulheres, mostrar os seios significa uma recusa a padrões. Afinal, um homem, quando sai sem camisa, não é algo que a gente perceba. Mas, ao mesmo tempo, a objetificação dos corpos das mulheres é um elemento central da violência. Isso marca as diferenças que são importantes. Elas têm a ver com o entendimento do caminho que leva para a igualdade de gênero", afirma a autora de Feminismo e Política (Boitempo Editorial, 2014).

O movimento feminista tornou-se plural ao longo do tempo. Na última década, como explica a historiadora Mary Del Priore, explodiu em milhares de tendências, que resultaram em um maior entendimento da pauta feminista.

"(As tendências feministas vão) desde Beyoncé, que usa o seu corpo como empoderamento, uma coisa que as feministas tradicionais e pioneiras sempre odiaram, que é usar a beleza para isso, chegando ao pessoal do Sillicon Valley (Vale do Silício), que trabalha com comunicação e com internet e acredita que o dinheiro dá liberdade para empoderar as mulheres", considera.

Leia mais: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2017/03/as-tendencias-que-pluralizaram-o-movimento-feminista-no-brasil-9743163.html