As mulheres e os homens

Equipo Plantel eLuci Gutiérrez

Coleção Boitatá Coleção Dia da mulher é dia da luta feminista! PROMOÇÃO Coleção Promoção relâmpago no Dia Nacional do Livro Infantil!

R$ 39,00
Livro indisponível
Ler um trecho
pdf

COLEÇÃO VENCEDORA DO BOLOGNA RAGAZZI AWARD DE 2016, NA CATEGORIA DE NÃO FICÇÃO, PRÊMIO CONCEDIDO PELA MAIOR FEIRA DE LIVROS INFANTIS DO MUNDO

Meninas usam rosa e meninos usam azul? De forma divertida e inteligente, o livro procura abordar questões de gênero por um viés de igualdade e em respeito à pluralidade. O livro integra a coleção "Livros para o Amanhã", do selo Boitatá, junto com os outros três volumes A democracia pode ser assim, A ditadura é assim e O que são classes sociais?.

As conquistas no campo político e social levaram as mulheres a ganhar espaço em várias esferas da vida pública, mas ainda falta muito para alcançarmos a igualdade de gênero. As mulheres continuam sofrendo muita discriminação no mundo todo e ainda são poucas ocupando cargos de grande responsabilidade e liderança, mesmo estando tão preparadas quanto os homens.

Nesse contexto, como as crianças estão sendo educadas e o que significa, para elas, ser homem ou mulher? O desafio da ilustradora espanhola Luci Gutiérrez foi criar uma série de desenhos que atualizasse o debate sobre gênero e o tornasse acessível ao universo infantil. Através da imagem, o livro expressa muitos elementos sutis que não estão no texto – tarefa que Luci executa com maestria. Na cena em que é dito que desde pequenos os meninos e as meninas são tratados de formas distintas, ela mostra um garoto tendo a mão apertada com força, enquanto a menina é tratada com delicadeza. Isso porque é comum se ensinar aos homens que eles devem ser viris e às meninas, que elas são o sexo frágil.

As mulheres e os homens é um livro instigante e de fácil compreensão, com uma paleta de cores que foge do já consagrado azul-para-meninos e rosa-para-meninas. O livro também traz atividades para promover uma discussão mais ampla sobre a divisão das tarefas domésticas, a desigualdade salarial e o espaço social que cada gênero ocupa – deixando a certeza de que a expectativa por um mundo mais igualitário não tem nada de ultrapassada. 

Notícias (36)