The New Jim Crow

Mass Incarceration in the Age of Colorblindness

Michelle Alexander

Futuro lançamento

Em 2017, a Boitempo lançará o bombástico The New Jim Crow: Mass Incarceration in the Age of Colorblindness, da jurista Michelle Alexander, livro que revela os alicerces do racismo estrutural no coração da democracia liberal moderna. Publicada originalmente em 2010, a obra vendeu mais de 600 mil exemplares e permaneceu na lista de mais vendidos do jornal The New York Times por mais de 120 semanas. 

“O sistema de castas raciais nos EUA não foi superado, ele foi meramente redesenhado”, diz a autora. Ao analisar o caso emblemático do sistema prisional dos EUA, Alexander fornece uma das mais eloquentes exposições sobre como opera o racismo estrutural e institucionalizado nas sociedades ocidentais contemporâneas. Para a autora, o encarceramento em massa se organiza através de uma lógica surpreendentemente compreensiva e bem disfarçada de controle social racializado e funciona de maneira notavelmente semelhante ao sistema "Jim Crow" de segregação, abolido formalmente nos anos 60 após o movimento por direitos civis nos Estados Unidos. Não é à toa que este país possui atualmente a maior população carcerária do mundo (com o Brasil, logo atrás em 4º lugar, depois da China e da Rússia).

O livro desafiou frontalmente a noção de que o governo Barack Obama assinalava o advento de uma nova era pós-racial – uma análise que fornece um instrumental precioso para entender o fenômeno Trump e a movimento Black Lives Matter, deflagrado nos últimos anos. A obra teve um efeito explosivo na imprensa e no debate público estadunidense, acumulando prêmios e inspirando toda uma geração de movimentos sociais antiracistas. Desde sua primeira publicação, The New Jim Crow ganhou o 2011 NAACP Image Award de Melhor Não Ficção e tem recebido muitos elogios da mídia e da academia.