• Minhas compras
  • Entrar

Mudamos nossa loja virtual para melhor atendê-lo. Se você já é cliente, utilize a funcionalidade de "Esqueci minha senha" para atualizar seu acesso e fazer o login.

Minhas Compras

Não há produtos no carrinho.

  • Giovanni Alves
    Giovanni Alves autor

    Giovanni Alves é doutor em ciências sociais pela Unicamp, livre-docente em sociologia e professor da Unesp, campus de Marília. É pesquisador do CNPq com bolsa-produtividade em pesquisa e coordenador da Rede de Estudos do Trabalho (RET), do Projeto Tela Crítica e outros núcleos de pesquisa reunidos em seu site giovannialves.org. É autor de vários livros e artigos sobre o tema trabalho e sociabilidade, entre os quais O novo (e precário) mundo do trabalho: reestruturação produtiva e crise do sindicalismo (Boitempo Editorial, 2000) e Trabalho e subjetividade: O espírito do toyotismo na era do capitalismo manipulatório (Boitempo Editorial, 2011). Colabora para o Blog da Boitempo mensalmente, às segundas.

triangulo
  • Trabalho e subjetividade o espírito do toyotismo na era do capitalismo manipulatório
    R$ 38,00

    Com olhar crítico sobre as novas tendências no ambiente de trabalho, Giovanni Alves desvenda em seu novo livro um tema crucial na reestruturação produtiva do século XXI: a subjetividade do homem que trabalha. Resultado de um profundo estudo sobre as engrenagens de envolvimento e sujeição do trabalhador no espaço laborativo e os processos de produção, o livro Trabalho e subjetividade revela as influências de uma nova modalidade no mercado: a “empresa enxuta” ou “flexível”.

    Em substituição à coisificação típica da produção maquinal do taylorismo-fordismo, que form ...

    Ano de publicação 2011.

  • R$ 49,00

    Em homenagem à trajetória intelectual de um dos maiores pensadores marxistas da atualidade, a Boitempo publica István Mészáros e os desafios do tempo histórico, coletânea de ensaios de renomados intelectuais do Brasil e do exterior sobre os escritos fundamentais do filósofo húngaro. O livro traz as reflexões que resultaram da última visita de István Mészáros ao país, em 2009, quando foi tema do III Seminário Internacional Margem Esquerda e palestrou em universidades de oito cidades brasileiras, com público estimado de 4 mil pessoas. Figuram na lista 22 articulistas convidados a revelar o arcabouço intelectual mészáriano, de milit&aci ...

    Ano de publicação 2011.

  • Occupy movimentos de protesto que tomaram as ruas
    R$ 15,00

    A memória coletiva marcará 2011 como o ano em que as pessoas tomaram as ruas de diversos países em uma onda de mobilizações e protestos sociais: um fenômeno que começou no norte da África, derrubando ditaduras na Tunísia, no Egito, na Líbia e no Iêmen; estendeu-se à Europa, com ocupações e greves na Espanha e Grécia e revolta nos subúrbios de Londres; eclodiu no Chile e ocupou Wall Street, nos EUA, alcançando no final do ano até mesmo a Rússia. Das praças ocupadas por acampamentos às marchas de protesto nas avenidas das principais metrópoles, emergiu uma consciência de solidariedade mú ...

    Ano de publicação 2012.

  • R$ 85,00

    O terceiro volume de Riqueza e miséria do trabalho no Brasil, projeto do sociólogo e professor da Unicamp Ricardo Antunes, explora o laboratório capitalista em países nórdicos e no Brasil, aprofundando o objetivo da série de traçar um panorama do momento atual e do futuro do trabalho e do sindicalismo no Brasil. Dando continuidade ao projeto iniciado com a publicação dos volumes I e II desta série, também pela Boitempo, os autores investigam em profundidade os caminhos do mundo do trabalho contemporâneo, suas metamorfoses e transformações, com o olhar voltado especialmente para o caso brasileiro, mas também para o espaço produtivo e as formas diferenciadas de pro ...

    Ano de publicação 2014.

  • Margem Esquerda n. 25 Dossiê: a universidade em crise - dilemas, desafios e perspectivas
    R$ 30,00

    Com recursos cada vez mais escassos, universidades e instituições de pesquisa são a nova face da crise no Brasil. A busca desenfreada por resultados reflete a lógica neoliberal, colocando em risco o ensino público superior na pátria autointitulada “educadora”. Para lançar luzes sobre as adversidades que vêm impactando a academia, aqui e no mundo, o sociólogo Marco Aurélio Santana organizou o Dossiê deste número de Margem Esquerda. São quatro artigos que indicam perspectivas no desdobramento dessa intrincada questão. Roberto Leher, reitor da UFRJ, articula as relações entre a

    Ano de publicação 2015.