• Minhas compras
  • Entrar

Mudamos nossa loja virtual para melhor atendê-lo. Se você já é cliente, utilize a funcionalidade de "Esqueci minha senha" para atualizar seu acesso e fazer o login.

Minhas Compras

Não há produtos no carrinho.

  • Raquel Rolnik
    Raquel Rolnik autor

    Raquel Rolnik é professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, urbanista especializada em política habitacional, planejamento e gestão da terra urbana. Foi Relatora Especial para o Direito à Moradia Adequada do Conselho de Direitos Humanos da ONU, entre 2008 e maio de 2014. Foi Relatora Especial para o Direito à Moradia Adequada do Conselho de Direitos Humanos da ONU, entre 2008 e maio de 2014. Foi diretora de Planejamento da Cidade de São Paulo (1989-1992), Secretária Nacional de Programas Urbanos do Ministério das Cidades no Brasil (2003-2007), e Coordenadora de Urbanismo do Instituto Pólis (1997-2002). Prestou consultoria a governos, organizações não governamentais e agências internacionais, como UN-Habitat, em política urbana e habitacional. É autora dos livros “A Cidade e a Lei” e “O que é Cidade”, “Folha Explica São Paulo” e tem vários artigos e publicações sobre a questão urbana. Colabora quinzenalmente com a Folha de S. Paulo e o portal Yahoo, e mantém o Blog da Raquel Rolnik (raquelrolnik.wordpress.com), onde escreve regularmente sobre questões urbanas.

triangulo
  • Cidades Rebeldes Passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil
    R$ 15,00

    Na esteira dos recentes protestos que abalaram o país, a Boitempo lança Cidades rebeldes: Passe Livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. Trata-se do primeiro livro impresso inspirado nos megaprotestos que ficaram conhecidos como as Jornadas de Junho, além de ser o principal esforço intelectual até o momento de analisar as causas e consequências desse acontecimento marcante para a democracia brasileira. Escrito e editado no calor da hora, em junho e julho, Cidades rebeldes é um livro de intervenção, que traz perspectivas variadas sobre as manifestações, a questão urbana, a democracia e a mídia, entre outros temas. Publicada em parceria com o portal Carta Maior ...

    Ano de publicação 2013.

  • Brasil em jogo O que fica da Copa e das Olimpíadas?
    R$ 15,00

    Ao conquistar o direito de sediar a Copa do Mundo 2014 e os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016, o Brasil aceitou o desafio de realizar dois megaeventos esportivos globais, que ao mesmo tempo despertam paixões e desconfianças. Há argumentos que defendem os eventos como uma janela singular e histórica de oportunidades, mas, longe do consenso, também surgem críticas que consideram tais projetos excludentes, potencializadores da desigualdade social nas cidades-sede e do endividamento público. A polêmica abre espaço para um amplo debate sobre o que significa para o Brasil sediar os megaeventos esportivos mais simbólicos do mundo na atual conjuntura política, econômica e social. &Ea ...

    Ano de publicação 2014.

  • Guerra dos lugares a colonização da terra e da moradia na era das finanças
    R$ 69,00

    Fruto das reflexões que a urbanista Raquel Rolnik elaborou durante e imediatamente após o término de seu mandato como relatora para o Direito à Moradia Adequada da ONU, Guerra dos lugares aborda o processo global de financeirização das cidades e seu impacto sobre os direitos à terra e à moradia dos mais pobres e vulneráveis. Nas duas primeiras partes, Rolnik descreve e analisa as transformações recentes nas políticas habitacionais e fundiárias em vários países do mundo, no marco da expansão de uma economia neoliberal globalizada, controlada pelo sistema financeiro, que provocaram um processo global de insegurança da posse. Na terceira, a urbanista ex ...

    Ano de publicação 2015.

  • Cidades sitiadas o novo urbanismo militar
    R$ 89,00

    “A pior política é atacar cidades. Sitie uma cidade apenas como último recurso.” Esta advertência, registrada há mais de 2.500 anos no clássico A arte da guerra do filósofo chinês Sun Tzu, descreve a tendência dominante que pensamento e as práticas militares estão desenvolvendo hoje. Pela primeira vez em seus 150 mil anos de história, a humanidade se torna no início deste século uma espécie predominantemente urbana. Neste contexto, as principais cabeças das forças militares e securitárias do mundo hoje passaram a conceber nossas cidades como verdadeiras zonas de conflito, permanentemente espreitadas por ameaças ocultas. Cidades sitiadas ...

    Ano de publicação 2016.