• Minhas compras
  • Entrar
  • Stephen Graham
    Stephen Graham autor

    STEPHEN GRAHAM é professor de Arquitetura e Planejamento na Universidade de Newcastle, Inglaterra, e lecionou anteriormente na Universidade de Durham e no MIT, entre outras instituições.  A pesquisa de Graham se dá no campo da crítica social e da teoria urbana, sobre alguns dos desafios que enfrentam nossa rápida urbanização global, e se concentra em temas ligados a militarização da vida urbana; relação entre cidades, tecnologia e infraestrutura; e aspectos urbanos da vigilância. Autor, editor e co-autor de muitos livros, incluindo Disrupted Cities; Cities, War and Terrorism; The Cybercities Reader e Splintering Urbanism (com Simon Marvin). Também é autor de Cidades sitiadas: o novo urbanismo militar e um dos autores da coletânea Bala perdida: a violência policial no Brasil e os desafios para sua superação, ambos publicados pela Boitempo.  

triangulo
  • Bala perdida A violência policial no Brasil e os desafios para sua superação
    R$ 15,00

    A Boitempo Editorial, que completa 20 anos de atividade em 2015, publica em parceria com o portal Carta Maior a coletânea Bala perdida: a violência policial no Brasil e os desafios para sua superação, quarto volume da coleção Tinta Vermelha. Ao longo de 16 artigos, a obra incita o debate público sobre o tema e traz propostas para reverter o quadro. A coleção aborda perspectivas variadas sobre um tema atual e já conta com o sucesso de três publicações: Occupy (2012), Cidades rebeldes (2013) e Brasil em jogo (2014). Como acontece em todas as edições de Tinta Vermelha, autores cederam gratuitamente seus textos, o tradutor não cobrou pela versão do original para o po ...

    Ano de publicação 2015.

  • Cidades sitiadas o novo urbanismo militar
    R$ 89,00

    “A pior política é atacar cidades. Sitie uma cidade apenas como último recurso.” Esta advertência, registrada há mais de 2.500 anos no clássico A arte da guerra do filósofo chinês Sun Tzu, descreve a tendência dominante que pensamento e as práticas militares estão desenvolvendo hoje. Pela primeira vez em seus 150 mil anos de história, a humanidade se torna no início deste século uma espécie predominantemente urbana. Neste contexto, as principais cabeças das forças militares e securitárias do mundo hoje passaram a conceber nossas cidades como verdadeiras zonas de conflito, permanentemente espreitadas por ameaças ocultas. Cidades sitiadas ...

    Ano de publicação 2016.