• Minhas compras
  • Entrar

Mudamos nossa loja virtual para melhor atendê-lo. Se você já é cliente, utilize a funcionalidade de "Esqueci minha senha" para atualizar seu acesso e fazer o login.

Minhas Compras

Não há produtos no carrinho.

  • Antonio Candido
    Antonio Candido autor

    Antonio Candido de Melo e Sousa é o mais importante crítico literário brasileiro vivo, tendo influênciado profundamente a formação de figuras como Roberto Schwarz, Davi Arrigucci Jr., Antônio Lázaro de Almeida Prado, Walnice Nogueira Galvão, João Luiz Lafetá e Antônio Arnoni Prado, entre outros. É autor, entre outros, de Formação da literatura brasileira. Paralelo às atividades literárias, foi militante do Partido Socialista Brasileiro e participou do Grupo Radical de Ação Popular, editando um jornal clandestino, de oposição ao governo Getúlio Vargas, chamado Resistência. Posteriormente, participou do processo de fundação do Partido dos Trabalhadores, onde, entre outras funções, foi Presidente do 1º Conselho Curador da Fundação Wilson Pinheiro, fundação de apoio partidária instituída pelo PT em 19812 , antecessora da Fundação Perseu Abramo. Recebeu o Prémio Camões em 1998.

triangulo
  • Adoniran se o senhor não tá lembrado
    R$ 37,00

    João Rubinato, filho de imigrantes italianos que trocaram o Vêneto pela cidade de Valinhos, poderia ser apenas mais um dos oriundi que ajudaram a formar o perfil da cidade e do estado de São Paulo. Mas por trás desse nome de batismo está a figura de Adoniran Barbosa, talvez o maior sambista e poeta popular da cidade de São Paulo. Compositor de sucessos inesquecíveis como "Saudosa maloca", "Trem das onze" e "Samba do Ernesto", Adoniran percorreu uma trajetória que se confunde com a própria história de São Paulo e de seus tipos. Nas palavras do professor Antonio Candido, em artigo apresentado ao final deste livro, João Rubinato fez muito bem em adotar um pseudôn ...

    Ano de publicação 2002.

  • Florestan a inteligência militante
    R$ 25,20

    A série Perfis, da Coleção Pauliceia, presta uma homenagem a um dos mais importantes intelectuais brasileiros: Florestan Fernandes, que talvez seja quem mais teve sua história pessoal entrelaçada ao desenvolvimento da reflexão crítica paulistana. O jornalista Haroldo Ceravolo Sereza, num estilo claro e fluente, percorre os principais pontos da vida intelectual e política de Florestan, da vida pessoal, da evolução da sua obra acadêmica e da militância do fundador da Escola Paulista de Sociologia. Ao longo dessa trajetória, o autor trata das relações de Florestan com Oswald de Andrade, Roger Bastide, Fernando Henrique Cardoso, Octavio Ianni, Lula, o PT, de seu exílio ...

    Ano de publicação 2005.

  • Moderno de nascença figurações críticas do Brasil
    R$ 44,00

    A lei, que lhes hão de dar, é defender-lhes comer carne humana e guerrear sem licença do Governador; fazer-lhes ter uma só mulher, vestirem-se pois têm muito algodão, ao menos despois de christãos, tirar-lhes os feiticeiros, mantê-los em justiça entre si e para com os cristãos; fazê-los viver quietos sem se mudarem para outra parte, se não for para antre cristãos, tendo terras repartidas que lhes bastem, e com estes Padres da Companhia para os doutrinarem. (Padre Manuel da Nóbrega, na "Carta da Baía", 8 de maio de 1558, citado no artigo "Anchieta: poesia em tupi e produção da alma", de João Adolfo Hansen.) O Brasil, difícil de i ...

    Ano de publicação 2006.

  • Diários de Berlim, 1940-1945 os bastidores da operação que planejou assassinar Hitler
    R$ 69,00

    Setenta anos após o término da Segunda Guerra Mundial, a Boitempo publica o relato testemunhal mais próximo e mais completo sobre a preparação, o fracasso e o desenlace trágico do atentado contra Adolf Hitler, em 20 de julho de 1944, que ficou conhecido como “Operação Valquíria”. Os diários que a princesa russa Marie Vassiltchikov manteve entre 1940 e 1945, durante seu exílio na Alemanha e em Viena, são um dos documentos mais notáveis que emergiram da guerra, considerados até hoje o único depoimento extenso contemporâneo desses acontecimentos, com notas tomadas no calor da hora. Testemunha “privilegiada” de um dos capítulos mais dram&aac ...

    Ano de publicação 2015.

  • R$ 42,00

    A cidade das letras é considerada uma obra de referência para a teoria literária. Escrita por um apaixonado pelo nosso continente, sua cultura e seus povos, neste livro Rama – que está para o Uruguai como Antonio Candido está para o Brasil – analisa o sistema cultural latino-americano entre os séculos XIX e XX, em especial o período de 1870-1900. As referências do autor partem da cultura – sem negar suas pluralidades, interfaces, fronteiras, divisões, tensões e contradições – e incluem temas urbanísticos, sociais e econômicos ao retratar a principal questão sobre a qual discorre o livro: as relações entre os letrados e as estruturas de pod ...

    Ano de publicação 2015.

  • Com palmos medida terra, trabalho e conflito na literatura brasileira
    R$ 67,00

    "Esta excelente antologia convida o leitor a entrar no Brasil pela sucessão dos tempos, percorrendo textos que têm quase sempre como moldura ou pano de fundo as relações de trabalho referidas à terra, desde a hora do descobrimento até hoje. No país imenso, homens espoliados passam nessas páginas privados da terra e dos mínimos vitais, oprimidos pelas diversas formas de prepotência, tratados freqüentemente como se fossem solo e mato, não seres humanos iguais aos que os oprimem e contra os quais por vezes se revoltam. No entanto, o que ressalta para o leitor é a sua profunda humanidade." Antonio Candido Organizada por Flávio Aguiar para a Editora Fundação Perseu ...

    Ano de publicação 1999.