• Minhas compras
  • Entrar
  • Renato Janine Ribeiro
    Renato Janine Ribeiro autor

    Renato Janine Ribeiro (Araçatuba, 9 de dezembro de 1949) é um filósofo brasileiro. Atualmente é professor-titular da cadeira de Ética e Filosofia Política da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). Recebeu o Prêmio Jabuti em 2001, bem como foi condecorado com a Ordem Nacional do Mérito Científico, em 1998, e com a Ordem de Rio Branco, em 2009.

triangulo
  • R$ 48,00

    Napoleão, de Stendhal, é a obra de estreia da Boitempo Editorial. O livro é um trabalho que revela um Stendhal "historiador político" e enriquece a bibliografia existente sobre essa figura que ainda hoje desperta interesse em todo o mundo. Para Stendhal, Napoleão é, sobretudo, uma paixão retrospectiva. Será apreciado à medida que deslizar para fora do horizonte: desterrado em Santa Helena, constitui-se em torno dele uma mitologia que realça seus traços revolucionários, apocalípticos mesmo, em detrimento de seus compromissos, de seu conservadorismo ou de seu espírito autoritário. O imperador Napoleão é o condottiere dos tempos modernos, cujo vigor tem ...

    Ano de publicação 1995.

  • R$ 32,00

    Neste breve e contundente ensaio, publicado em 2005 na França, Jacques Rancière, um dos mais importantes filósofos da atualidade, conduz o leitor por um passeio pela história da crítica à democracia para situá-la no cerne político do momento atual, procurando esclarecer o que há de novo e revelador no sentimento antidemocrático, uma manifestação tão antiga quanto a própria noção de democracia. Dessa forma, Rancière repensa o poder subversivo do ideal democrático e o que se entende por política, para assim encontrar o caráter incisivo de sua ideia. O livro ganha edição em português pela Boitempo Editorial em um momento & ...

    Ano de publicação 2014.

  • Canudos palavra de Deus, sonho da terra
    R$ 45,00

    Canudos: palavras de Deus, sonho da terra reúne especialistas brasileiros de várias áreas das ciências humanas para discutir a Guerra de Canudos, cem anos após o último combate. São suas referências fontes eruditas, representadas sobretudo pelo livro Os sertões, de Euclides da Cunha, e da cultura popular, em especial a literatura de cordel. Na perspectiva de cada um está não apenas o registro do que aconteceu em Belo Monte, mas também o sentido de como esses fatos do passado sobressaem na atualidade. Além dos ensaios, completa a coletânea o estudo fotográfico de Ed Viggiani. São dez fotos da região de Canudos que entremeiam os capítulos, retratando a paisa ...

    Ano de publicação 1997.