• Minhas compras
  • Entrar
  • Francisco Alambert
    Francisco Alambert autor

    Francisco Alambert, paulistano, é doutor em Historia pela USP, onde leciona História Social da Arte e História Contemporânea. Historiador e crítico de arte, colabora em diversos jornais e revistas do país. Escreveu A Semana de 22: a aventura modernista no Brasil (1992) e é co-autor, entre outros, de Viagem Incompleta (2000). 

triangulo
  • As bienais de São Paulo da era do Museu à era dos curadores (1951-2001)
    R$ 56,00

    Recuperando a trajetória da mais importante mostra de artes plásticas do Brasil, Francisco Alambert e Polyana Canhête contam e analisam o papel da mostra na cultura e na integração do Brasil no circuito internacional de artes.Das suas origens, na Semana de Arte de 22 e no casal Yolanda Penteado e Ciccillo Mattarazo até a atual era dos curadores, do patrocínio cultural e da arte globalizada. Das relações da mostra com a cidade, o público e o poder econômico. Das polêmicas estéticas e políticas da mostra; uma história completa, abrangente e com imagens das principais obras e fatos que marcaram os 53 anos e XXIV edições das Bienais de Arte de São Paulo.'No t ...

    Ano de publicação 2004.

  • Moderno de nascença figurações críticas do Brasil
    R$ 52,00

    O Brasil, difícil de imaginar, país que todos imaginamos. A contradição, do ser ou não ser, a crise de identidade, está na origem de nossa formação nacional. Aliás, éramos alvo de imaginação, antes mesmo de existirmos: os portugueses, mas também outros povos europeus colonizadores, olhavam para o oceano fantasiando sobre a terra de fartura, a Cocanha revisitada, que encontrariam no Novo Mundo. Quando aportam no litoral baiano, as naus lusitanas carregam sua cultura - e, missão divina, fazem de tudo para sobrepujar a cosmologia nativa. Moderno de nascença: figurações críticas do Brasil reúne ensaios de treze autores, com o complexo intuito de retrata ...

    Ano de publicação 2006.

  • R$ 59,00

    No ano do centenário da Revolução Mexicana de 1910, a Boitempo Editorial reedita, com nova tradução, o depoimento mais importante sobre este momento decisivo da história latino-americana. Publicado em 1914, México insurgente foi o primeiro livro do jornalista estadunidense John Reed que, a partir daí, ganharia notoriedade como o mais importante correspondente de guerra daquele país.Então com 26 anos, Reed passou quatro meses no México a serviço de um jornal nova-iorquino, acompanhando de perto a derrubada do ditador Porfirio Días e as rebeliões camponesas que irromperam depois do assassinato do presidente Madero, que tomariam proporções de uma guerra civil. Como aponta ...

    Ano de publicação 2010.

  • R$ 44,00

    O critério adotado para delimitar o repertório considerado shakespeariano leva a lógica editorial à sua mais extrema consequência, preferindo a atribuição a um só autor. (...) Reproduzindo de modo idêntico 'seus próprios escritos', o in-fólio oferece ao leitor, sem variações, as obras tais como o ´Autor´ as ´proferiu´ isto é, enunciadas como poemas e emitidas como moedas preciosas. A retórica de Heminge e Condell subtrai o texto shakespeariano das deformações implicadas pelas representações e d as corrupções introduzidas pelas edições, que fizeram circular não uma reproduç&atild ...

    Ano de publicação 2012.