• Minhas compras
  • Entrar
  • Roberto Schwarz
    Roberto Schwarz autor

    Roberto Schwarz é o maior crítico literário marxista do Brasil. Nascido em Viena, Áustria, em 1938, e naturalizado brasileiro, graduou-se em ciências sociais pela USP, em 1960 tendo participado do ilustre 'Seminário Marx' – grupo organizado em torno de José Arthur Giannotti para estudar O capital – junto com Fernando Novais, Paul Singer, Octavio Ianni, Ruth Cardoso, Fernando Henrique Cardoso, Bento Prado Jr., Francisco Weffort, Michael Löwy, Emir Sader, Gabriel Bolaffi, Sergio Ferro, entre outros. Fez mestrado em literatura comparada na Universidade de Yale e doutorado na Universidade de Paris III, Sorbonne. Autor de dois livros clássicos sobre Machado de Assis – Ao vencedor as batatas (São Paulo, Duas Cidades, 1977) e Um mestre na periferia do capitalismo (São Paulo, Duas Cidades, 1990) –é considerado um dos principais continuadores da tradição crítica inaugurada por Antonio Candido. Em 2013, Schwarz participou da mesa 'Debate sobre os estudos d'O capital no Brasil', com José Arthur Giannotti, Emir Sader, João Quartim de Moraes e Sofia Manzano (mediação), durante o seminário 'Marx: a criação destruidora, promovido pela Boitempo.

triangulo
  • R$ 59,00

    Em Controvérsias e Dissonâncias, Maurício Segall fala de museologia, política cultural e partidária, teatro, cinema e racismo. Protagonista de inúmeros episódios – como membro do PCB e depois do PT, diretor do Museu Lasar Segall e do Teatro São Pedro –, o autor revisita o passado recente e traça um mosaico original das últimas três décadas do século XX. ...

    Ano de publicação 2020.

  • R$ 47,00

    Publicado primeiramente como um ensaio, em 1972, com o título 'A economia brasileira: crítica à razão dualista', este clássico da reflexão sobre o Brasil foi transformado em livro em 1973. Trinta anos depois, é reeditado pela Boitempo, batizado simplesmente de 'Crítica à razão dualista'. Somam-se a ele neste volume o ensaio 'O ornitorrinco', também de Francisco de Oliveira, e o 'Prefácio com perguntas', de Roberto Schwarz.Em Crítica à razão dualista, Chico de Oliveira propôs uma nova forma de pensar a economia brasileira, oposta à da intelectualidade da época que, ao mesmo tempo em que denunciava a miséria em que vivia ...

    Ano de publicação 2003.

  • Moderno de nascença figurações críticas do Brasil
    R$ 52,00

    O Brasil, difícil de imaginar, país que todos imaginamos. A contradição, do ser ou não ser, a crise de identidade, está na origem de nossa formação nacional. Aliás, éramos alvo de imaginação, antes mesmo de existirmos: os portugueses, mas também outros povos europeus colonizadores, olhavam para o oceano fantasiando sobre a terra de fartura, a Cocanha revisitada, que encontrariam no Novo Mundo. Quando aportam no litoral baiano, as naus lusitanas carregam sua cultura - e, missão divina, fazem de tudo para sobrepujar a cosmologia nativa. Moderno de nascença: figurações críticas do Brasil reúne ensaios de treze autores, com o complexo intuito de retrata ...

    Ano de publicação 2006.

  • Cidades Rebeldes Passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil
    R$ 18,00

    O lançamento pretende contribuir com o debate iniciado pelo Movimento Passe Livre (MPL) - o MPL-SP participa da coletânea com um artigo -, ajudando a consolidar suas bases teóricas e práticas. Nesse sentido, Cidades rebeldes reúne o pensamento crítico independente para refletir os fatos recentes, em meio a uma disputa de interpretações das vozes rebeldes, que se estendeu inclusive às ruas. Raquel Rolnik, na apresentação do livro, pensa as manifestações 'como um terremoto que perturbou a ordem de um país que parecia viver uma espécie de vertigem benfazeja de prosperidade e paz, e fez emergir não uma, mas uma infinidade de agendas mal resolvidas, contradiç&otild ...

    Ano de publicação 2013.

  • Nós que amávamos tanto O Capital leituras de Marx no Brasil
    R$ 27,00

    "Nós que amávamos tanto O capital" é resultado do Seminário Internacional "Marx: a criação destruidora", realizado pela Boitempo em parceria com o Sesc São Paulo em 2013, que recuperou os eventos ocorridos entre 1956 e 1964, quando um grupo de jovens professores da Universidade de São Paulo (USP) dá início ao estudo da obra de Marx. Esses estudos, ficaram conhecidos como Seminários Marx. Nessa coletânea, quatro participantes dos Seminários Marx expõem muito mais que seus depoimentos sobre aquela experiência: trazem para o debate atual o significado que tais estudos tiveram para a compreensão científica de realidades brasileiras que desenvolveram em seus trabalhos futuros. Roberto Schwarz, crítico literário e professor de teoria literária, traz em seu depoiment ...

    Ano de publicação 2017.

  • As utopias de Michael Löwy reflexões sobre um marxista insubordinado
    R$ 49,00

    O marxismo demonstrou ao longo dos anos, e sobretudo no século XX, uma incrível capacidade de expandir-se e de dar conta de territórios que lhe pareciam hostis, como a religião e a psicanálise. A obra de Michael Löwy colaborou para essa expansão com grande inventividade - até mesmo no terreno da economia política, aquele para o qual o marxismo precisa com urgência se voltar.A compreensão da trajetória de Löwy, um dos mais importantes pensadores brasileiros, se torna absolutamente necessária em um momento em que se buscam novas interpretações do marxismo. As utopias de Michael Löwy: reflexões sobre um marxista insubordinado reúne dezessete ensaios que, de múltiplas perspectivas, analisam a militância e a teoria desse intelectual. Nesse exercício, contribuem d ...

    Ano de publicação 2007.