• Minhas compras
  • Entrar
  • Slavoj Zizek
    Slavoj Zizek autor

  • 1
  • /
  • 2
triangulo
  • Bem-vindo ao deserto do Real! cinco ensaios sobre o 11 de Setembro e datas relacionadas
    R$ 42,00

    Bem-vindo ao deserto do real! é uma coletânea de cinco ensaios de Slavoj Žižek, onde o autor aborda os acontecimentos de 11 de Setembro e suas consequências.O filósofo esloveno firmou-se como um importante interlocutor nos debates sobre o destino do pensamento político de esquerda, ao mesmo tempo em que se transformou em figura de destaque dos cultural studies norte-americanos, ao fornecer uma outra via de abordagem da cultura contemporânea.Em Bem- vindo ao deserto do real!, Slavoj Žižek usa a provocativa frase 'Com essa esquerda, quem precisa de direita?' para comentar a atuação da esquerda no período posterior aos atentados de 2001. Atuação essa que permitiu que a ideologia hegemônica se apropriasse da tragédia e impusesse sua mensagem de que é preciso escolhe ...

    Ano de publicação 2003.

  • R$ 86,00

    A visão em Paralaxe é o mais rico trabalho teórico do filósofo esloveno Slavoj Žižek, classificado pelo próprio autor como sua obra-prima. A partir da noção de paralaxe - um efeito de aparente deslocamento do objeto observado devido à modificação na posição do observador -, Žižek desenvolve três campos de reflexão que se articulam.Na filosofia, Žižek faz um apanhado teórico de seus livros anteriores, relacionando conceitos de Lacan, Hegel e Marx. No campo da ciência, o esloveno enfatiza questões levantadas pela neurologia e as ciências cognitivas, além de aprofundar suas reflexões sobre a estrutura do sujeito a partir de seus estudos de psicanálise. E em relação à política, Žižek desenvolve a ideia de que o reconhecimento de antagonismos na ordem ...

    Ano de publicação 2008.

  • R$ 66,00

    Não deveria haver mais nenhuma dúvida: o capitalismo global está se aproximando rapidamente da sua crise final. Slavoj Žižek identifica neste livro os quatro cavaleiros deste apocalipse: a crise ecológica, as consequências da revolução biogenética, os desequilíbrios do próprio sistema (problemas de propriedade intelectual, a luta vindoura por matérias-primas, comida e água) e o crescimento explosivo de divisões e exclusões sociais. E pergunta: se o fim do capitalismo parece para muitos o fim do mundo, como é possível para a sociedade ocidental enfrentar o fim dos tempos?O fato é que a verdade dói, e para explicar por que tentamos desesperadamente evitá-la, mesmo que os sinais da 'grande desordem sob o céu' sejam abundantes em todos os campos. Žižek recorre ...

    Ano de publicação 2012.

  • R$ 38,00

    Este novo livro do filósofo esloveno Slavoj Žižek, oferece uma análise crítica de 2011, 'o ano em que sonhamos perigosamente', como já aponta o título, e no qual emergiu uma série de mobilizações globais de caráter contestatório. A obra dá continuidade ao trabalho de reelaboração teórica já anunciado nos livros Em defesa das causas perdidas e Vivendo no fim dos tempos.Invocando a expressão persa war nam nihadan - 'matar uma pessoa, enterrar o corpo e plantar flores sobre a cova para escondê-la' - a fim de descrever o atual processo de neutralização desses acontecimentos e seus significados, Žižek coloca-se diante da difícil tarefa de pensar a conjuntura global sob uma perspectiva renovadora. Por isso, tem sido considerado um dos mais originais e provocativ ...

    Ano de publicação 2012.

  • Alguém disse totalitarismo? cinco intervenções no (mau) uso de uma noção
    R$ 44,00

    Em Alguém disse totalitarismo? Cinco intervenções no (mau) uso de uma noção, Slavoj Žižek enfrenta o famigerado e pouco palatável tema do totalitarismo. Evitando ao mesmo tempo o polemismo barato e o detalhamento repetitivo, o filósofo esloveno envolve sua análise nos mais candentes impasses ideológicos do presente. Ao invés de apresentar uma crítica política das estruturas de exceção que constituem a administração totalitária, Žižek defende que a própria noção de 'totalitarismo', longe de ser um conceito teórico efetivo, é essencialmente um tapa buraco: 'em vez de possibilitar nosso pensamento, forçando-nos a adquirir uma nova visão sobre a realidade histórica que ela descreve, ela nos desobriga de pensar, ou nos impede ativamente de pensar'.A fim de ...

    Ano de publicação 2013.

  • Violência seis reflexões laterais
    R$ 44,00

    O fenômeno moderno da violência, entre as explosões contraditórias das ruas e a opressão silenciosa de nosso sistema político e econômico. O desenvolvimento do capitalismo e da própria civilização causa mais violência do que é capaz de prevenir? Num cenário de manifestações de rua cada vez mais sangrentas, a Boitempo publica o explosivo Violência, de Slavoj Žižek.Neste apaixonante apelo à consciência, as sociedades em que vivemos são viradas de cabeça para baixo, em uma análise que articula conhecimentos dos múltiplos campos da história, da psicanálise, da filosofia, da sociologia e das artes, dissecando a violência inerente à globalização, ao capitalismo, ao fundamentalismo e à própria linguagem.Para Žižek, é preciso perceber os contornos dos c ...

    Ano de publicação 2014.

  • O absoluto frágil ou Por que vale a pena lutar pelo legado cristão?
    R$ 46,00

    O absoluto frágil, do filósofo esloveno Slavoj Žižek, mostra como o cristianismo e o marxismo podem estar lado a lado na luta contra o fundamentalismo e defende que o legado cristão teria um núcleo subversivo essencial para a constituição de uma política de emancipação universal. O filósofo traz o materialismo à luz dos dias atuais, sem perder de vista 'a história espectral que assombra o espaço da tradição religiosa judaica' e a importância da filosofia de Hegel para uma análise do capitalismo contemporâneo. Um ensaio ousado, que fez com que Terry Eagleton chamasse seu autor de 'um ativista intelectual frenético, que sempre parece estar em seis lugares do planeta ao mesmo tempo, como Sócrates pós-esteróides'.Conhecido pela originalidade de seu pensamento ...

    Ano de publicação 2015.

  • O sujeito incômodo o centro ausente da ontologia política
    R$ 79,00

    Um espectro ronda a comunidade acadêmica ocidental, o espectro do sujeito cartesiano. Desconstrucionistas e habermasianos, cognitivistas e heideggerianos, feministas e obscurantistas (pós-)marxistas convergem em sua hostilidade contra ele. Seguramente uma das principais obras do filósofo esloveno Slavoj Žižek, O sujeito incômodo identifica o denominador comum de todas essas diferentes tendências do pensamento contemporâneo e lança a provocação: por trás do cogito ergo sum [penso, logo existo], o próprio sujeito cartesiano guarda o grau zero radical da política emancipatória, um núcleo subversivo capaz de fornecer um ponto de apoio indispensável para um novo projeto de esquerda.A partir de um intenso acerto de contas com a tradição anti-cartesiana, o filósofo e ...

    Ano de publicação 2016.

  • Margem Esquerda 28 Dossiê: Feminismo, marxismo e a Revolução Russa
    R$ 30,00

    Margem Esquerda dedica-se, neste número, a acompanhar o percurso da maior tentativa de transformação social já empreendida na história da humanidade: a Revolução  Russa de outubro de 1917. Muito já se escreveu sobre esse excepcional evento, e o balanço de seus erros e acertos está longe de ser conclusivo. Agora, quase três décadas após o fim da União Soviética socialista, talvez seja possível ter um olhar mais objetivo sobre o tema. Realizada num país economicamente atrasado, em meio a um conflito de largas proporções – a Primeira Guerra Mundial – e num momento em que o capitalismo monopolista  assumia vigor inusitado, a Revo ...

    Ano de publicação 2017.

  • Lacrimae Rerum Ensaios sobre cinema moderno
    R$ 49,00

    Lacrimae rerum, uma das obras mais aclamadas de Slavoj Žižek, ganha nova edição totalmente revista e ampliada pela Boitempo. A coletânea de ensaios, originalmente publicada em português em 2009, traz seis novos textos e análises originais sobre o cinema contemporâneo. Viral nas redes sociais e famoso por suas declarações polêmicas, o filósofo esloveno consegue manter-se sempre relevante no cenário intelectual ao abordar conceitos filosóficos pelo viés da psicanálise e da cultura pop. Žižek propõe um estudo aprofundado sobre as motivações de diretores renomados internacionalmente, como Krzysztof Kieślowski, Alfred Hitchcock, Andrei Tarkovski e David Lynch. Nesta nova edição, Žižek analisa sucessos hollywoodianos recentes como Blade runner 2049, Batman: O ...

    Ano de publicação 2018.

  • Às portas da revolução escritos de Lenin de 1917
    R$ 36,60

    Vladimir Ilianov Lenin, numa hora dessas? Lenin, quando a revolução - dizem - é coisa do passado? Lenin, quando o socialismo - dizem - acabou?Slavoj Žižek nos surpreende uma vez mais, rompendo a 'solidão de Lenin', que havia sido responsabilizado por tudo o que passou depois na URSS, desqualificado como líder e teórico do totalitarismo, reduzido à solidão. Prematuramente, segundo o pensador esloveno.Žižek se contrapõe ao consenso liberal - tão presente dentro da própria esquerda -, para resgatar o Lenin estrategista, que vai desde a oposição pacifista à guerra interimperialista de 1914 até o dirigente da virada revolucionária de 1917 - 'o Lênin do qual ainda temos que aprender', escreve ele.Aprender com o dirigente revolucionário que soube resistir ao consen ...

    Ano de publicação 2005.

  • R$ 39,00

    Em Primeiro como tragédia, depois como farsa - analogia à famosa frase de Karl Marx em O 18 de brumário sobre a repetição dos Bonaparte no poder (Napoleão e Luís) -, o filósofo esloveno Slavoj Žižek sustenta a tese de que vivemos em uma nova etapa do capitalismo global, na qual o mesmo discurso que garantiu uma ofensiva geopolítica após os atentados de 11 de setembro tem encontrado dificuldade em se sustentar no período pós-crise financeira de 2008. Traçando uma argumentação tanto da tragédia como da atual farsa, o autor expõe o cinismo contemporâneo dos pregadores e praticantes da democracia liberal ao analisar o discurso do presidente Bush em dois momentos diferentes que evocam a suspensão parcial dos valores norte-americanos (garantia de liberdade individu ...

    Ano de publicação 2011.

  • 1
  • /
  • 2