• Minhas compras
  • Entrar
  • Vladímir Lênin
    Vladímir Lênin autor

    Vladimir Ilitch Ulianov Lênin (1870-1924) foi o mais importante líder bolchevique e chefe de Estado soviético, mentor e executor da Revolução Russa de 1917, que inaugurou uma nova etapa da história universal. Em 1922 fundou, junto com os sovietes, a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), dirigindo-a até sua morte. Sua liderança inspirou os partidos comunistas em todo o mundo. Intelectual e estrategista dos mais consistentes, é autor de inúmeros artigos e livros, entre os quais se destacam O desenvolvimento do capitalismo na Rússia (1899), Que fazer? (1902), Imperialismo, etapa superior do capitalismo (1917) e O Estado e a revolução (1918). Os escritos de Lenin inspiraram a articulação do internacionalismo socialista e aprofundaram os estudos sobre o capitalismo, os efeitos do desenvolvimento desigual, o imperialismo e o Estado. Evidenciam rara apreensão do momento histórico em que viveu.

triangulo
  • Margem Esquerda n°10 Dossiês: 90 anos da Revolução Russa + Em defesa da universidade pública
    R$ 30,00

    O décimo número da revista Margem Esquerda é dedicado aos 40 anos da morte de Ernesto Che Guevara e aos 90 anos da Revolução Russa. A publicação traz um dossiê especial com textos de Moshe Lewin, um dos mais respeitados estudiosos da vitória bolchevique, que analisa a dinâmica de governo dos sovietes. Virginia Fontes debate a atualidade do pensamento de Lenin sobre o imperialismo, enquanto a transcedência da Revolução e a situação atual da Rússia são analisadas por Tony Wood. Além disso, as “Cartas de longe” de Lenin, escritas na Suíça entre março e abril de 1917, compõem a seção “Clássicos ...

    Ano de publicação 2007.

  • Margem Esquerda n°23 Dossiê: Brasil, que desenvolvimento?
    R$ 30,00

    Brasil, crescimento ou estagnação? Desenvolvimento ou desindustrialização? Em ano de eleições, polarizadas como poucas vezes se viu, a edição 23 da revista Margem Esquerda se propõe a discutir o presente e o futuro de nosso país. “Onda conservadora” de um lado – representada pela figura do tucano Aécio Neves – e a resistência democrática de outro, formada em torno da petista Dilma Rousseff, colocam em pauta diferentes projetos ou distintas nuances para o Brasil. Quais as causas e quais as extensões das turbulências que acometem a economia nos dias que correm? O dossiê “Brasil, que desenvolvimento?”, centrado no principal embate te&oac ...

    Ano de publicação 2014.

  • O Estado e a revolução doutrina do marxismo sobre o Estado e as tarefas do proletariado na Revolução
    R$ 39,00

    Escrito entre agosto e setembro de 1917, em meio às perseguições do governo provisório encabeçado por Aleksandr Keriénski, este livro é o mais relevante estudo sobre o caráter do Estado desde as obras de Karl Marx e Friedrich Engels. Para concluí-lo, Lênin desbravou página a página os escritos sobre o Estado dos fundadores do materialismo dialético, notadamente A origem da família, da propriedade privada e do Estado, de Engels, e A guerra civil na França, de Marx.   Sua elaboração remonta a polêmicas no seio do partido bolchevique, em 1916, que motivaram o dirigente a confeccionar o caderno conhecido como O marxismo sobre o Estado&n ...

  • R$ 24,00

    A Revolução Russa de 1917 transformou o Manifesto Comunista no texto fundamental para socialistas em todo o mundo. No centenário do evento que marcou o século XX, esse volume coloca a obra mais famosa de Marx e Engels ao lado de outro texto clássico, Teses de abril, o manifesto revolucionário de Lênin que eleva a política a uma forma de arte. Essa edição comemorativa apresenta ainda textos introdutórios de Tariq Ali, contextualizando o período em que o Manifesto foi redigido – às vésperas das revoluções de 1848 – e traçando sua influência sobre as Teses de abril, texto que por sua vez daria novo fôlego ao&n ...

  • R$ 59,00

    Cadernos filosóficos, segundo volume da coleção Arsenal Lênin, reúne um conjunto de textos que, embora pouco conhecido do grande público, é considerado fundamental para a trajetória teórico-prática dos intensos dez últimos anos de vida do líder soviético. Desafiadoras, essas anotações sobre obras e palestras de Hegel centradas na lógica, na dialética e na filosofia da história documentam um momento de transição no pensamento leniniano. Com a eclosão da Primeira Guerra Mundial, em 1914, e a cisão por ela gerada no interior da Segunda Internacional, Lênin viu-se forçado a deixar seu exílio na Polônia e ...

  • R$ 59,00

    Diferentes facetas de Karl Marx aparecem neste volume que reúne perspectivas de amigos, familiares, companheiros de luta e herdeiros do legado político e científico do fundador do socialismo científico. Assinados por nomes como Friedrich Engels, Vladímir Ilitch Lênin e Clara Zetkin, os textos são diversos no formato e na abordagem. A obra conta com apresentação de João Quartim de Moraes e orelha de Virgínia Fontes.   São 18 textos de 13 autores, desde depoimentos daqueles que conviveram proximamente a ele, trazendo memórias de eventos prosaicos, até reconstruções bibliográficas feitas décadas após sua morte com a finalidade de edificar Marx ...

    Ano de publicação 2019.

  • R$ 43,00

    “Evidencia-se, assim, que o avanço da luta pelo aprofundamento da democracia pressupõe a construção de uma nova hegemonia que desmantele os elementos formais de representação existentes na forma societal do capital, na ótica da consolidação de uma democracia que se substantive na perspectiva dos trabalhadores [...]. Nessa perspectiva, para Lênin, a luta pela democracia substantiva e seu aprofundamento é, objetivamente, a luta pela liberdade e emancipação humana” – Antonio Carlos Mazzeo.   Terceiro volume da coleção Arsenal Lênin, Democracia e luta de classes apresenta uma seleção inédita de sete textos escritos por Vlad&ia ...

    Ano de publicação 2019.

  • Às portas da revolução escritos de Lenin de 1917
    R$ 61,00

    Vladimir Ilianov Lenin, numa hora dessas? Lenin, quando a revolução – dizem – é coisa do passado? Lenin, quando o socialismo – dizem – acabou? Slavoj Žižek nos surpreende uma vez mais, rompendo a “solidão de Lenin”, que havia sido responsabilizado por tudo o que passou depois na URSS, desqualificado como líder e teórico do totalitarismo, reduzido à solidão. Prematuramente, segundo o pensador esloveno. Žižek se contrapõe ao consenso liberal – tão presente dentro da própria esquerda –, para resgatar o Lenin estrategista, que vai desde a oposição pacifista à guerra interimperialista de 1914 até o dirigente da virada revolu ...

    Ano de publicação 2005.