• Minhas compras
  • Entrar

SP | Silvia Federici na USP: Lançamento de Mulheres e caça às bruxas

SP | Silvia Federici na USP: Lançamento de Mulheres e caça às bruxas
data: 25.09.2019

A Boitempo, a FFLCH USP e a Fundação Rosa Luxemburgo São Paulo convidam para o debate de lançamento do livro Mulheres e caça às bruxas, de Silvia Federici (Boitempo, 2019).

 

O debate contará com a presença de Silvia Federici, Maitê Freitas e Natália Neris, com mediação de Heloisa Buarque de Almeida.

 

Debate de lançamento do livro Mulheres e caça às bruxas, de Silvia Federici
Quarta-feira, 25 de setembro de 2019
Das 17h30 às 20h30

 

FFLCH/USP | Auditório Milton Santos
(Prédio da Faculdade de História e Geografia)
Av. Professor Lineu Prestes, 338 – Cidade Universitária, São Paulo/SP

 

SOBRE AS PALESTRANTES:
Silvia Federici é escritora, professora e militante feminista. No fim da década de 1960, mudou-se para os Estados Unidos; lá, em 1972, ajudou a fundar o International Feminist Collective [Coletivo Internacional Feminista] e, então, lançou uma campanha por salários para o trabalho doméstico. Entre suas obras anteriores estão "Calibã e a bruxa" (Elefante, 2017) e "O ponto zero da revolução" (Elefante, 2019). 

 

Maitê Freitas é jornalista, atriz e documentarista. Mestranda em Estudos Culturais na EACH - USP. Produtora e gestora cultural. Criadora da editora Oralituras. Idealizadora e coordenadora do projeto Samba Sampa, da coleção literária Sambas Escritos e atua como produtora executiva do projeto Empoderadas.  

 

Natália Neris é doutoranda em Direitos Humanos na USP, Mestra em Direito pela FGV, Bacharela em Gestão de Políticas Públicas pela USP. Pesquisadora do Núcleo de Direito e Democracia do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (NDD/CEBRAP) e do Grupo de Estudos e Pesquisas das Políticas Públicas para a Inclusão Social da USP (GEPPIS/USP). Atualmente é coordenadora da área Desigualdades e Identidades do InternetLab - Pesquisa em Direito e Tecnologia. É co-autora do livro "O Corpo é o Código: estratégias jurídicas de enfrentamento ao revenge porn no Brasil" (InternetLab, 2016) e autora do livro "A voz e a palavra do Movimento Negro na Constituinte de 1988" (Letramento/Casa do Direito, 2018). 

 

Heloisa Buarque de Almeida é professora doutora da Universidade de São Paulo, atuando no Departamento de Antropologia e no Programa de pós-Graduação em Antropologia Social, e membro do NUMAS – Núcleo de Estudos dos Marcadores sociais da diferença. Foi Visiting Fellow na London School of Economics com bolsa FAPESP, e foi editora chefe da Revista de Antropologia. Foi membro da Diretoria da Associação Brasileira de Antropologia na gestão 2013-2014, e atualmente coordena o Comitê de Gênero e Sexualidade da mesma associação. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia Urbana e Marcadores Sociais da Diferença, atuando principalmente nos seguintes temas: gênero, mídia, marcadores sociais da diferença, família, corpo, violência de gênero. Faz parte da Rede Não Cala - Rede de Professoras pelo fim da violência sexual e de Gênero na USP.