• Minhas compras
  • Entrar

Cadernos de Lênin

Cadernos de Lênin

Com o início da Primeira Guerra, em 1914, e a cisão gerada por ela no interior da Segunda Internacional, Lenin trocou o exílio na Polônia pela Suíça. Em Berna, ele leu, fichou e comentou textos filosóficos de diferentes épocas, de Aristóteles a Hegel e Marx, passando por Feuerbach, Plekhánov e outros.

 

A maioria desses ensaios, manuscritos, fragmentos e notas foi publicada em 1929-1930, na União Soviética, e ganha edição da Boitempo. Cadernos filosóficos chega às livrarias este mês com os textos-base traduzidos do russo pelo coletivo das Edições Avante!, introdução de Henri Lefebvre e Norbert Guterman, de 1935, e posfácio de Michael Löwy.

 

Coluna Babel | Caderno 2 | Estadão