• Minhas compras
  • Entrar

Mudamos nossa loja virtual para melhor atendê-lo. Se você já é cliente, utilize a funcionalidade de "Esqueci minha senha" para atualizar seu acesso e fazer o login.

Minhas Compras

Não há produtos no carrinho.

A Santa Aliança

cinco séculos de espionagem no Vaticano

Eric Frattini

R$ 67,00 Comprar

A Santa Aliança
  • autor: Eric Frattini
  • tradutor: Ricardo Liberal
selo:
BOITEMPO EDITORIAL
páginas:
447
formato:
23cm x 16cm x 2cm
peso:
750 gr
ano de publicação:
2009
ISBN:
9788575591291

Lançado em mais de dez países, com ampla repercussão na imprensa internacional, A Santa Aliança: cinco séculos de espionagem do Vaticano, de Eric Frattini, repassa as atividades clandestinas do poderoso serviço de espionagem do Vaticano que esteve, e ainda está, intrinsecamente conectado à atuação política da Igreja católica e, consequentemente, do papado – a mais antiga organização do planeta.

Em A Santa Aliança, Frattini aborda temas espinhosos, mostrando que os papas, além de exercerem grande influência no Renascimento, protagonizaram passagens definidoras da história humana nos últimos séculos, como a Reforma e a Contra-Reforma, a Revolução Francesa e a era industrial, além da ascensão e queda do comunismo. Revela ainda episódios de espionagem, conspiração e até roubos e assassinatos cometidos, por ordens do pontífice, em nome da fé católica.

Por meio de um amplo trabalho investigativo, o autor retoma fatos e personagens reais que perpassaram a atuação dos quarenta papas que estiveram à frente do Vaticano entre 1566 e 2005, revistando, assim, a atuação do serviço secreto da Santa Aliança nos bastidores da história, em cinco séculos. Revela, em epílogo, as decisões e acontecimentos ligados à morte de João Paulo II e à escolha de Bento XVI para sua sucessão, período que segue aberto e cuja perspectiva é de “grande atividade nos serviços de inteligência do Vaticano”, segundo o autor, inclusive na América Latina, ante a multiplicação de igrejas evangélicas na região.

Mostra também algumas atividades escusas do Banco do Vaticano – outro braço omitido pelo pontifício –, como o seu envolvimento em falências bancárias, financiamento de golpes de Estado e venda de armas a nações em conflitos. Com a edição brasileira, a Boitempo traz para o país uma obra que já figurou na lista das dez mais vendidas na Itália, Portugal, entre outros.

Trecho da obra

De Pio V a João Paulo II, os quarenta papas que governaram, ou melhor, “reinaram” desde a criação da Santa Aliança, foram obrigados a lidar com descristianizações e cismas, revoluções e ditaduras, colonizações e expulsões, perseguições e atentados, guerras civis e guerras mundiais, assassinatos e sequestros. A política dos papas era um objetivo, e a Santa Aliança, apenas uma poderosa ferramenta para concretizá-la.

Do século XVI ao XVIII, os inimigos que o papado e a Santa Aliança realmente precisaram enfrentar foram o liberalismo, o constitucionalismo, a democracia, o republicanismo e o socialismo. Nos séculos XIX e XX, esses oponentes se converteram em darwinismo, imperialismo americano, modernismo, racismo, fascismo, comunismo, totalitarismo e revolução sexual. Agora, no século XXI, serão a intromissão dos cientistas nas questões religiosas, a globalização política, a superpopulação, o feminismo e o agnosticismo.