Product main image - 22c298da-b4a5-4b58-8abc-67b748675058
image_9d1c5a01-a904-462e-8109-4f99085f347d
Arrigo
Autoria de Marcelo Ridenti
Narrativa épica e irônica, recontando cem anos da história da esquerda brasileira através das aventuras e desventuras do camarada Arrigo. Uma abordagem que combina a riqueza da literatura com o conhecimento profundo da realidade social e política do Brasil.
Disponível também em

R$ 77,00

R$ 77,00 no PIX

Quantidade:


Calcule o frete e prazo de entrega

Disponível também em
Arrigo apresenta ao leitor aventuras e desventuras do personagem que dá nome ao livro. Em uma visita corriqueira, o narrador, participante da narrativa, encontra Arrigo inerte em uma cadeira de balanço. Quando decide procurar ajuda, a porta emperra e o impede de sair do apartamento.  

A partir daí, decide terminar um antigo projeto de contar a história de Arrigo e companheiros enquanto aguarda socorro para tirá-los do esvaziado edifício Esplendor, no centro de São Paulo.  

Autor de diversas obras de não ficção, Ridenti traz em seu romance de estreia uma mescla de realismo e fantasia e revisita pela ficção cem anos de história da esquerda brasileira.
 
"

Trecho do livro

Quem já matou um rato? Pode-se prendê-lo numa ratoeira e jogar no tanque para se afogar. Também molhar com combustível e pôr fogo em seu rabo, depois soltá-lo para correr como nunca rumo à morte. Algumas crianças se divertiam assim, descontando no rato as humilhações e os sofrimentos pelos quais passavam na fábrica e em casa; ou quem sabe fosse pura maldade injustificada. Melhor um gato, animal menos nojento. Mais gostoso: esmagar o rato com o pé, encurralando-o junto à parede. Apertar com força suficiente para ele não fugir, sem o trucidar de imediato. Depois ir apertando devagar, sentir seus ossos se quebrarem lentamente sob o calçado, um estalo por vez, em meio aos grunhidos de desespero, até o sangue escorrer de cada orifício, carne mole sob o sapato, com técnica, para evitar a sujeira das tripas na sola. Soldados já foram crianças, seguem humilhados, agora sob a farda e com as armas que os distinguem das gentes de baixo de suas origens, liberados para nelas sentar o pau. O deleite era evidente no rosto do policial, cuja bota apertava devagar o peito do menino Arrigo contra o chão naquela noite fria de julho.

"
Autoria de Marcelo Ridenti
Texto de orelha de Michael Löwy
Texto de quarta capa de Regina Dalcastagnè, Maria Arminda Nascimento Arruda e João Quartim de Moraes
Capa de Rodrigo Branco
Número de páginas: 256
Dimensões: 23 x 16 x 2 cm
Peso: 361 g
ISBN: 9786557172056
Encadernação: Brochura
Ano de publicação: 2023