Product main image - d3d186ad-4a4d-45b5-9530-eede9da8cf4f
image_e489c9d4-cbb0-4708-92e8-36067dc32c49
Capítulo VI (inédito)
Autoria de Karl Marx
Primeira tradução brasileira diretamente do original em alemão, traz análises cruciais sobre o capitalismo e esclarece conceitos como trabalho produtivo e improdutivo. Acompanhado de um valioso questionário operário que ecoa ao longo da história, é um texto vital à compreensão do pensamento de Marx.
Disponível também em

R$ 53,00

R$ 53,00 no PIX

Quantidade:


Calcule o frete e prazo de entrega

Disponível também em
No 31º volume da coleção Marx-Engels, a Boitempo publica a primeira tradução brasileira diretamente do original em alemão do célebre Capítulo VI do Livro I de O capital. Parte do primeiro manuscrito da obra-prima de Marx, o texto intitulado “Resultado do processo de produção imediato” encerraria o volume I e serviria de ponte para o volume II.

Nele são apresentados de maneira substancial pontos centrais da reflexão marxiana: “Marx refere-se à mercadoria de maneira bastante concreta, não somente como um pressuposto para a produção capitalista, mas como resultado de seu processo produtivo. [...] Por outro lado, analisa as formas diversas do fetichismo típicas da sociedade do capital, expressão da peculiar divisão social do trabalho mediada pelas coisas, mostrando os reflexos desse fetichismo nas interpretações dos economistas burgueses”, contam Ricardo Antunes e Murillo van der Laan no texto de apresentação.

Produzido numa fase decisiva do desenvolvimento intelectual de Marx, o Capítulo VI condensa alguns dos principais momentos da argumentação do autor em O capital, que na versão final da obra, concebida como um “todo artístico”, se espraiam por várias seções. Por isso, oferece um ponto de vista privilegiado para temas como a operação concreta da mercadoria, presente sobretudo no Livro III, ou para a reflexão sobre a subsunção formal e a subsunção real do trabalho ao capital, ponto crucial da elaboração e do procedimento metodológico de Marx.

O volume traz ainda, como apêndice, o “Questionário para trabalhadores”, mais conhecido como “Enquete operária”. Nele sobressai a preocupação de Marx com o cotidiano da classe trabalhadora. Redigido para La Revue Socialiste e propagada entre os trabalhadores franceses, o questionário tinha como objetivo evidenciar, de maneira metódica, as contradições e os privilégios do capital e apresentar aos trabalhadores as possibilidades de resistência frente à exploração à qual eram submetidos. A enquete serviu, ainda no século XIX, de modelo para outros questionários semelhantes na Europa. Ao longo do século XX foi inspiração para movimentos socialistas e pesquisadores em diferentes países e, no século XXI, continua a demonstrar sua vitalidade, no contexto dos processos de trabalhos uberizados e plataformizados.
 

Trecho do livro

Não é o trabalhador que utiliza os meios de produção, mas os meios de produção que utilizam o trabalhador. Não é o trabalho vivo que se realiza no trabalho objetivado como seu órgão objetivo, mas é o trabalho objetivado que é mantido e aumentado pela absorção do trabalho vivo, e assim se torna valor que se valoriza, capital, e funciona como tal. Os meios de produção só aparecem como absorvedores de um maior quantum possível de trabalho vivo. O trabalho vivo aparece apenas como meio de valorização dos valores existentes e, portanto, de sua capitalização.

Autoria de Karl Marx
Tradução de Ronaldo Vielmi Fortes
Texto de orelha de Leda Paulani
Apresentação de Ricardo Antunes e Murillo van der Laan
Capa de Antonio Kehl sobre ilustração de Loredano
Título original: Sechstes Kapitel - Resultate des unmittelbaren Productionsprocesses/Questionnaire for Workers
Coleção: Marx e Engels
Número de páginas: 176
Dimensões: 23 x 16 x 2 cm
Peso: 248,2 g
ISBN: 9786557171943
Encadernação: brochura
Ano de publicação: 2022

SubTítulo 297450

manuscritos de 1863-1867, o capital, livro i