Product main image - ac40b27c-3097-4f2f-bdf3-2fd942487121
image_f19c30dd-cd1b-4282-8177-2b42bad800ed
Como a China escapou da terapia de choque
Análise original e fecunda do caminho da China para o sucesso econômico, questionando as teorias convencionais. Explora o papel do controle estatal de preços e destaca a singularidade da abordagem chinesa. Obra premiada que oferece uma perspectiva única sobre o modelo econômico chinês.
Disponível também em

R$ 97,00

R$ 97,00 no PIX

Quantidade:


Calcule o frete e prazo de entrega

Disponível também em
Primeira obra da economista Isabella Weber, Como a China escapou da terapia de choque é uma análise original e fecunda das reformas econômicas que moldaram o caminho da China ao longo das últimas décadas. Fruto de extensa pesquisa e uma quantidade substantiva de entrevistas, o livro apresenta as ações que permitiram ao país asiático seguir o caminho da reindustrialização gradual e chegar ao século XXI como uma das principais potências mundiais.

Weber busca compreender e explicar ao leitor o sucesso das reformas de mercado na China, enfatizando seu caráter plural, situando as diversas tendências e concepções na longa história do pensamento econômico chinês e ocidental. A autora também envereda pela discussão de longa data a respeito do controle estatal de preços, tanto na milenar história chinesa quanto nas tentativas recentes em outros países, no contexto da Segunda Guerra Mundial.

Com foco na encruzilhada econômica dos anos 1980, a obra apresenta o trajeto econômico chinês a partir da não adesão à “terapia de choque” neoliberal, caminho traçado pelos países da antiga União Soviética. Weber oferece, ainda, uma perspectiva inédita sobre o modelo econômico da China e suas contínuas contestações internas e externas. Resultado disso, Como a China escapou da terapia de choque ganhou dois importantes prêmios em 2021, quando foi lançado nos Estados Unidos, e integrou a lista de melhores livros do ano do Financial Times.

A China contemporânea está profundamente integrada ao capitalismo global. No entanto, o estonteante crescimento chinês não levou o país à completa convergência institucional com o neoliberalismo. Isso desafia o triunfalismo do pós-Guerra Fria, que previa a “vitória incondicional do liberalismo econômico e político” em todo o mundo. A era da revolução terminou em 1989. No entanto, isso não resultou na aguardada universalização do modelo econômico ‘ocidental’. Acontece que a mercantilização gradual facilitou o crescimento econômico da China sem que isso a levasse à assimilação generalizada. A tensão entre a ascensão da China e essa assimilação parcial define nosso momento atual e encontra suas origens na abordagem das reformas de mercado pela China”, conta a autora na Introdução da obra.
 

Trecho do livro

O que estava em jogo no debate da reforma de mercado é ilustrado pelo contraste entre a ascensão da China e o colapso econômico da Rússia. A terapia de choque - a prescrição política quintessencialmente neoliberal - havia sido aplicada na Rússia, o outro ex-gigante do socialismo de Estado. O prêmio Nobel Joseph Stiglitz atesta “um nexo causal entre as políticas da Rússia e seu fraco desempenho”. As posições da Rússia e da China na economia mundial inverteram-se desde que implementaram modos diferentes de entrada no mercado. A participação da Rússia no Produto Interno Bruto (PIB) mundial caiu quase pela metade - de 3,7% em 1990 para cerca de 2% em 2017 -, enquanto a participação da China aumentou quase seis vezes - de apenas 2,2% para cerca de um oitavo da produção global. A Rússia passou por uma desindustrialização dramática, enquanto a China se tornou a notória oficina do capitalismo mundial. A renda média real de 99% dos russos foi menor em 2015 que em 1991, enquanto na China, apesar do rápido aumento da desigualdade, esse Número mais que quadruplicou no mesmo período, superando o da Rússia em 2013. Como resultado da terapia de choque, a Rússia teve um aumento de mortalidade acima de qualquer experiência anterior em um país industrializado em tempos de paz.

Autoria de

Autoria

Isabella M. Weber

Autoria de Isabella M. Weber
Tradução de Diogo Faia Fagundes,
Texto de orelha de Elias Jabbour
Capa de Maikon Nery
Título original: How China Escaped Shock Therapy: The Market Reform Debate
Número de páginas: 472
Dimensões: 23 x 16 x 2 cm
Peso: 665,6 g
ISBN: 9786557172278
Encadernação: brochura
Ano de publicação: 2023

SubTítulo 297087

o debate da reforma de mercado