• Minhas compras
  • Entrar

Considerações sobre o marxismo ocidental/ Nas trilhas do materialismo histórico

Perry Anderson

Este livro estará disponível a partir de: 30/08/2018
Considerações sobre o marxismo ocidental/ Nas trilhas do materialismo histórico
  • autor: Perry Anderson
  • tradutor: Isa Tavares
  • prefácio: Emir Sader
selo:
Boitempo
páginas:
240
formato:
23cm x 16cm x 1cm
peso:
250 gr
ano de publicação:
2004
ISBN:
9788575590331

'Se a denominação adequada para o marxismo é materialismo histórico, ele deve ser, acima de tudo, uma teoria da história'

Nos ensaios dos dois textos Considerações sobre o marxismo ocidental / Nas trilhas do materialismo histórico, Perry Anderson examina uma das mais fecundas vertentes do marxismo no século XX, aquela que ganhou o qualificativo de “ocidental”, a partir de um célebre ensaio de Maurice Meleau-Ponty, em 1995, em contraposição a um “marxismo soviético”.

Longe de se contraporem a Lenin – ele próprio já classificado como um ”bolchevique ocidental” –, o que vários pensadores comunistas buscaram, a partir do início dos anos 20, foi delimitar diferenças com o que julgavam ser uma interpretação mecanicista e positivista do legado de Marx. Uma maior ênfase nos estudos da subjetividade, da cultura, da arte e da filosofia, enquanto no Leste Europeu e Ásia os estudos marxistas estavam mais vinculados diretamente às questões de Estado.

O livro trata das diversas correntes reunidas sob o termo, e analisa as relações entre pensadores desta tradição, suas vidas e as estratégias que cada um usou para combinar ou separar a construção teórica da prática da atividade política, nos seus trabalhos e nas suas vidas. A trajetória de autores como Antonio Gramsci, György Lukács, Jean-Paul Sartre, Herbert Marcuse, Lucio Colleti, Walter Benjamin e Jünger Habermas, entre outros, as bases da suas formações teóricas, suas relações e conflitos com o stalinismo e o impacto das duas grandes guerras mundiais no pensamento marxista na Europa Ocidental.

Anderson, munido de extrema erudição e, ao mesmo tempo, de um texto claro, quase didático, busca, como um detetive, rastrear efeitos e casualidades desse rico legado de história intelectual e política. O tema explorado no primeiro texto, de 1974, é retomado em 1983, em um conjunto de conferências que deram origem ao segundo ensaio. A reunião dos dois textos permite perceber o que o próprio Anderson qualifica como uma das características do marxismo: a constante revisão de ideias e autocrítica, com a análise pelo autor da evolução da tradição do marxismo ocidental e quanto de suas próprias previsões se confirmaram ou não, após a publicação de Considerações.

Completa o livro um prefácio inédito de Emir Sader, analisando a evolução da tradição intelectual do marxismo ocidental no Brasil, situando um “capítulo nacional”, sobre pensadores como Caio Prado Jr., e os seminários sobre O capital, na USP nos anos 60.

A reedição destes dois importantes ensaios, a muito esgotados no Brasil, reunidos em um único volume, é parte do esforço da Boitempo de disponibilizar no Brasil a obra completa de grandes nomes do pensamento crítico.