• Minhas compras
  • Entrar

Ideologia e propaganda na educação

A Palestina nos livros didáticos israelenses

Nurit Peled-Elhanan

R$ 59,00 Comprar

Este livro estará disponível a partir da data 08/04/2019
Ideologia e propaganda na educação
  • autor: Nurit Peled-Elhanan
  • tradução: Artur Renzo
  • apresentação: Carlota Boto
título original:
Palestine in Israeli School Books: Ideology and Propaganda in Education
selo:
BOITEMPO EDITORIAL
páginas:
296
formato:
16cm x 23cm x 1cm
peso:
467 gr
ano de publicação:
2019
encadernação:
Brochura

“Um estudo rigoroso e acessível. Com análises acadêmicas sustentadas por exemplos e ilustrações, este livro confere um significado totalmente novo às queixas sobre se ensinar crianças a odiar no Oriente Médio.” – Ben White

[ ESTE LIVRO ENCONTRA-SE EM PRÉ-VENDA E ESTARÁ DISPONÍVEL A PARTIR DO DIA 08/04] 

Qual é o poder da escola na formação cultural de uma nação? Como ela pode contribuir para predispor os jovens a reproduzir situações de opressão, em vez de transformá-las? A educação é assediada explicitamente por discursos como o da formação “para o mercado de trabalho”, mas não haveria outros ainda, tão ou mais perigosos, operando?

Em Ideologia e propaganda na educação: a Palestina nos livros didáticos israelenses, a professora de linguagem da educação Nurit Peled-Elhanan investiga os recursos visuais e verbais utilizados em livros didáticos de Israel para representar a população palestina.

Mobilizando o arcabouço teórico e metodológico da análise crítica do discurso e da análise multimodal, a autora examina a apresentação de imagens, mapas, layouts e o uso da linguagem em livros de história, geografia e educação moral e cívica. O resultado é uma detalhada exposição dos mecanismos pelos quais esses materiais escolares moldam um imaginário de marginalização dos palestinos. Segundo a autora, o discurso aparentemente científico e neutro empregado no material usado em sala de aula é, em realidade, carregado de signos de violência, desprezo e intolerância contra os palestinos.

Filha de um general do Exército de Israel que, após participar da Guerra dos Seis Dias (junho de 1967), tornou-se um importante acadêmico e militante pacifista, Nurit Peled-Elhanan tornou pública sua contundente crítica à ocupação da Faixa de Gaza por Israel depois de perder a filha de 13 anos num atentado suicida palestino, em 1997. Para a autora, os livros didáticos têm um papel crucial na transformação dos bem-educados rapazes e moças israelenses em combatentes prontos a eliminar o “inimigo”.

A edição brasileira conta com uma apresentação de Carlota Boto, professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, e um prefácio inédito da própria autora, reforçando a importância dos livros didáticos para a construção de uma identidade nacional israelense que oculta a população palestina. 

Trecho da apresentação

“O livro de Nurit Peled-Elhanan é bem construído e bem escrito. Trata de uma temática absolutamente relevante para um Brasil que hoje discute temas como os da Escola sem Partido. Na atualidade do debate pedagógico do Brasil, a condição política da escolarização tem sido amplamente discutida. São demarcados os aspectos doutrinários possivelmente inscritos no dia a dia da escolarização. Este livro faz ver o contrário: demonstra claramente que são os setores conservadores, postos à direita da História, que procuram tornar ideológico aquilo que, no limite, é histórico. À escola cabe sim um partido: o partido da justiça. Alguém poderia dizer que esse conflito entre judeus e palestinos está muito distante de nós. Contudo, creio que vale aqui o antigo dístico: nada do que é humano pode nos ser estranho. Convido, finalmente, à leitura.” — Carlotta Boto