Product main image - 11bc7514-2518-4034-9d4c-857bef7b7c09
image_ce2c20fb-8121-4fd7-bcfc-1cc91a044745
O roubo da fala
Revela as origens do discurso trabalhista no Brasil, destacando sua ambiguidade e manipulação pelo projeto getulista. Utilizando a perspectiva de Gramsci e dialogando com autores como Barthes e Foucault, é acessível não apenas à academia. Essencial para compreender as lutas operárias no país.

R$ 57,00

R$ 57,00 no PIX

Produto esgotado

Preencha os campos para ser avisado assim que o produto voltar ao estoque!


Calcule o frete e prazo de entrega

Em O roubo da fala: origens da ideologia do trabalhismo no Brasil, Adalberto Paranhos revela o nascimento e a consolidação do discurso trabalhista, seus desdobramentos e ambiguidades. O livro faz parte da coleção Mundo do Trabalho, editada pela Boitempo, que tem entre suas preocupações centrais a documentação do passado recente de nossa história operária.

O autor desenvolve a tese de que o trabalhismo, antes de ser a outorga de um Estado paternalista que se antecipou às reivindicações do movimento operário, é uma fala subtraída aos trabalhadores, redesenhada pelo projeto político-ideológico getulista e devolvida ao mundo do trabalho sob a forma de Getúlio Vargas.

Construindo sua análise a partir dos delineamentos teóricos esboçados por Gramsci, Adalberto Paranhos não deixa de incorporar as contribuições críticas de intelectuais como Roland Barthes, Michel Foucault e Roger Chartier.

O roubo da fala trata-se, portanto, de uma obra não apenas para os iniciados da academia, onde o autor faz uma reconstituição de como essa "fala roubada" está presente no cotidiano das lutas operárias no Brasil.
 

Autoria de

Autoria

Adalberto Paranhos

Autoria de Adalberto Paranhos
Número de páginas: 232
Dimensões: 21 x 14 x 1,0 cm
Peso: 327,2 g
ISBN: 9788585934323
Encadernação: brochura
Ano de publicação: 2000

SubTítulo 294140

origens da ideologia do trabalhismo no brasil