Product main image - eafda411-df40-4734-bfac-056ea57baa61
image_7ee359f0-7cb1-48d4-afbf-8b9200f217d8
O sujeito incômodo
Autoria de Slavoj Zizek
O filósofo desconstrói o sujeito cartesiano, revelando seu potencial político radical. Confronta correntes pós-althusserianas, teoria de gênero e desafia a hegemonia multicultural. Com humor e rigor filosófico, é uma intervenção política vital para repensar a esquerda na era do capitalismo global.
Disponível também em

R$ 101,00

ou em 2x de R$ 50,50 sem juros no cartão

Quantidade:


Calcule o frete e prazo de entrega

Disponível também em
Um espectro ronda a comunidade acadêmica ocidental, o espectro do sujeito cartesiano. Desconstrucionistas e habermasianos, cognitivistas e heideggerianos, feministas e obscurantistas (pós-)marxistas convergem em sua hostilidade contra ele. Seguramente uma das principais obras do filósofo esloveno Slavoj Žižek, O sujeito incômodo identifica o denominador comum de todas essas diferentes tendências do pensamento contemporâneo e lança a provocação: por trás do cogito ergo sum [penso, logo existo], o próprio sujeito cartesiano guarda o grau zero radical da política emancipatória, um núcleo subversivo capaz de fornecer um ponto de apoio indispensável para um novo projeto de esquerda.

A partir de um intenso acerto de contas com a tradição anti-cartesiana, o filósofo esloveno desenvolve uma confrontação detalhada com algumas concepções contemporâneas do sujeito: a tentativa heideggeriana de superar a subjetividade, as elaborações pós-althusserianas da subjetividade política (Ernesto Laclau, Etienne Balibar, Jacques Rancière e Alain Badiou), a teoria da formação de gênero de Judith Butler, e a concepção da sociedade do risco e da segunda modernidade (Anthony Giddens e Ulrich Beck).

Apesar do teor rigorosamente filosófico, recheado da astúcia e do humor afiado žižekianos, esse livro é fundamentalmente uma apaixonada intervenção política que procura enfrentar a urgente questão da reformulação de um projeto de esquerda em uma era pautada pelo capitalismo global e seu suplemento ideológico, o multiculturalismo hegemônico das democracias liberais.
 
Autoria de Slavoj Žižek
Tradução de Luigi Barichello
Texto de orelha de Gabriel Tupinambá
Texto de quarta capa de Times Literary Supplement
Capa de Studio DelRey
Número de páginas: 424
Dimensões: 23 x 16 x 2,0 cm
Peso: 597,9 g
ISBN: 9788575594865
Encadernação: brochura
Ano de publicação: 2016

SubTítulo 295866

o centro ausente da ontologia política