Product main image - 4684924b-414e-4a5a-bc43-f4ac129ca23a
image_98618cb2-809e-4a1c-bb62-b29c6faccfe9
Feminismo em disputa
Pesquisa oportuna sobre o feminismo e o diálogo necessário entre mulheres de diversas perspectivas políticas. Aborda como encontrar valores compartilhados e construir uma agenda comum para todas as brasileiras. Um convite à união para alcançar um objetivo maior: liberdade e autonomia.
Disponível também em

R$ 39,00

R$ 39,00 no PIX

Quantidade:


Calcule o frete e prazo de entrega

Disponível também em
Como ampliar os direitos das brasileiras, contando com o apoio de mais mulheres, de diferentes vertentes políticas? Em um momento de extremo embate, com o governo mais conservador desde a redemocratização e em meio a inúmeras investidas para retroceder direitos conquistados ao longo dos anos, essas são questões latentes.

Nesta obra, as pesquisadoras Beatriz Della Costa, Camila Rocha e Esther Solano apresentam uma minuciosa pesquisa feita com mulheres de vários espectros sociais e ideológicos para entender consensos e dissensos no que diz respeito ao feminismo e aos direitos das mulheres hoje. Uma pesquisa quantitativa realizada pelo instituto Big Data complementa a obra, que traz uma espécie de guia de ação política para conversas com mulheres que se denominam conservadoras, com o propósito de encontrar valores básicos que unam mulheres de campos políticos diferentes e assim construir uma agenda em comum para todas as brasileiras.

 

A despeito de suas muitas diferenças, praticamente todas aquelas com quem conversamos almejavam ser mulheres empoderadas. Todas afirmavam que o machismo as prejudicava em seu cotidiano e desejavam ser autônomas, independentes dos homens tanto material como emocionalmente, e livres para alcançar seus objetivos de vida. A grande diferença que separa as mulheres que se identificam como conservadoras das demais é a importância que as primeiras conferem ao papel desempenhado pela mulher dentro da família e à harmonia do lar; é fato, porém, que todas ressaltam a importância de políticas públicas que permitam que as mulheres conciliem o trabalho fora de casa e o cuidado com a família.


 

Trecho do livro

Na pesquisa 'Conservadorismo, gênero e feminismo', encomendada pelo Instituto Update aos cientistas sociais Maurício Moura e Natália Tosi, associados ao Ideia Big Data, descobrimos que a maioria das mulheres brasileiras está comprimida entre dois extremos – enquanto 29% das entrevistadas se declaram feministas, 34% se assumem não feministas. Isso, no entanto, não significa que estas não estejam alinhadas com a agenda feminista, apenas, como vemos na pesquisa qualitativa, há uma aversão ao termo e às feministas […]. Mas o que importa é que ao menos 65% da população se considera feminista ou não rejeita essa classificação. Nesse sentido, são potenciais aliadas na conquista de mais direitos.

- Beatriz Della Costa

Autoria de Beatriz Della Costa, Camila Rocha e Esther Solano
Prefácio de Anielle Franco
Texto de orelha de Aline Midlej
Coedição de Instituto Update
Capa de Giulia Fagundes
Número de páginas: 96
Dimensões: 23 x 16 x 2 cm
Peso: 135,4 g
ISBN: 9786557171738
Encadernação: brochura
Ano de publicação: 2022

SubTítulo 296079

um estudo sobre o imaginário político das mulheres brasileiras