Product main image - d0ee0956-f060-43ac-9f2c-bac6690e44d1
image_dde75fb0-1f71-4d31-86e6-9b43bd32692a
Mal-estar, sofrimento e sintoma
A complexa relação entre mal-estar, sofrimento e sintoma na sociedade. O prestigiado psicanalista realiza uma análise original, revelando como a privatização do espaço público cria uma vida condominial. Desafia concepções tradicionais e propõe uma reconstrução das formas de vida.
Disponível também em

R$ 92,00

R$ 92,00 no PIX

Quantidade:


Calcule o frete e prazo de entrega

Disponível também em
Em seu livro, o psicanalista e professor do Instituto de Psicologia da USP Christian Dunker realiza uma abordagem original sobre o mal-estar, o sofrimento e o sintoma na sociedade brasileira. Unindo teoria social e psicanálise, o autor conclui que a privatização do espaço público transforma a própria vida em formas de condomínio, com seus regulamentos, síndicos, gestores e muros: o sonho brasileiro de consumo elevado a paradigma da forma de vida hegemônica no imaginário nacional. Não por acaso, “o caminho escolhido na história brasileira é o de despolitizar o sofrimento, medicalizar o mal-estar e condominializar o sintoma”, diz José Luiz Aidar Prado no texto de orelha.

Mas os sonhos de condomínio fechado produzem monstros, e é sobre eles que este livro discorre. Com suas estratégias de nomeação e controle de todo tipo de mal-estar, o “novo espírito do capitalismo” nos impede de reconhecer a aspiração de liberdade presente em toda formação de sintoma. Fazendo um paralelo com a vida em forma de condomínio, Mal-estar, sofrimento e sintoma apresenta um novo sintoma social brasileiro, que sofre do mal que pretende erradicar.

A obra, dividida em cinco partes, explora as diferenças na tríade mal-estar, sofrimento e sintoma para muito além da visão funcionalista descritiva das patologias mentais. Para o psicanalista, o sofrimento é indissociável de uma experiência que mobiliza sistemas sociais de valores, narrativas e expectativas fracassadas de reconhecimento. A partir dessa premissa, se aprofunda em como a experiência nacional e suas formas de sociabilidade fornecem quadros de circulação dos desejos e afetos, definindo especificidades das patologias mentais. “Dunker se dedica a um impressionante esforço de recolocar o capítulo brasileiro da história da psicanálise no interior de um debate mais amplo a respeito das tensões de nosso processo recente de formação cultural”, afirma o filósofo Vladimir Safatle, no Prefácio do livro.

O ato de diagnosticar tem se tornado uma das atividades mais valorizadas em nossa sociedade: desde as políticas públicas, o terceiro setor e a educação, até a recém-cultura dos coachings, mentorings e head hunters, nossas vidas têm sido cada vez mais pautadas por esse comportamento. No entanto, estabelecer um diagnóstico é também definir um pequeno estado de sítio, uma anomalia, uma desordem que será então objeto de ação clínica, mas também biopolítica. “Nossa razão diagnóstica tem definido a fronteira entre mal-estar, sofrimento e sintoma sob a perspectiva de um capitalismo à brasileira. Repensá-la e rever a recepção da psicanálise no Brasil é propor a reconstrução de nossas formas de vida. Dunker o faz a partir de uma arqueologia da psicanálise brasileira em conjunção com uma retomada das teorias de brasilidade”, conclui Aidar Prado.
 
Autoria de Christian Ingo Lenz Dunker
Prefácio de Vladimir Safatle
Texto de orelha de José Luiz Aidar Prado
Número de páginas: 416
Dimensões: 23 x 16 x 3 cm
Peso: 586,6 g
ISBN: 9788575593950
Encadernação: Brochura
Ano de publicação: 2015

SubTítulo 296771

uma psicopatologia do brasil entre muros