Product main image - f6a41eb1-3e11-4839-877c-9c7ffa60ebed
image_73224db7-8398-484a-a918-26e3e9ba3d73
Margem Esquerda 09
Autoria de Vários
Desde 2003 a Margem Esquerda, revista semestral da Boitempo, se dedica a enfrentar os principais desafios de nosso tempo histórico. Com rigor teórico e compromisso com a construção de um mundo justo e livre de opressões, cada edição apresenta dossiê temático, artigos, entrevistas com alguns dos principais teóricos do marxismo e ativistas políticos, além de poesias, resenhas e um ensaio visual.

R$ 47,00

R$ 47,00 no PIX

Quantidade:


Calcule o frete e prazo de entrega

Nesta nona edição da revista Margem Esquerda, as novidades políticas da América Latina são o tema do dossiê organizado por Maria Orlanda Pinassi e Paulo Arantes. Um continente “entre a reforma e a revolução”, na expressão do intelectual português Miguel Urbano Rodrigues, que em seu artigo relata a crescente contestação ao segundo mandato de Álvaro Uribe, na Colômbia, empreendida por sindicatos, organizações camponesas e indígenas. O dossiê também traz, entre outros textos, o trabalho do jornalista mexicano Luis Hernández Navarro sobre a organização popular que se forja por redes de solidariedade informais, como as da Comuna de Oaxaca.

José Luís Fiori escreve sobre as vitórias populares na América do Sul, e como estas são ferozmente atacadas pela direita porque demonstram a capacidade renovada de acumulação de forças dos movimentos de esquerda. A América Latina é tema ainda de notas de leitura e da resenha de Emília Viotti sobre Latinoamericana: enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe, publicada pela Boitempo.

Um dos mais importantes pensadores marxistas da atualidade, o húngaro István Mészáros denuncia o cinismo com o qual a fome é tratada em períodos eleitorais, supostamente o símbolo maior da democracia do sistema. “A crise estrutural da política” faz uma reflexão realista sobre a competição entre candidatos na crise do capital, que define como “disputa entre políticos prometedores nas pedras que pavimentam o inferno”.

O entrevistado desta edição, o jornalista e historiador Jacob Gorender, faz um balanço da esquerda brasileira desde os anos 40 e de sua própria militância, analisando a atuação dos comunistas na resistência ao golpe militar de 1964 e as reações à derrocada da União Soviética. Seu depoimento se transforma em um comovente documento da história recente de seu país.

O ensaio de Maria Lygia Quartim de Moraes recupera os ideais e as trajetórias da geração de 1968 – que, entre outras bandeiras, lutou pela libertação sexual – para discutir a despolitização contemporânea do feminismo. Na seção "Clássicos", publicamos “Os usos da teoria cultural", de Raymond Williams. O pensador galês avalia os desdobramentos da crítica cultural acadêmica, que, no embalo das importações teóricas francesas do pós-estruturalismo, se afasta da Nova Esquerda. Atualíssimo, o ensaio mostra como a crítica cultural paga o preço dos novos e sombrios tempos em termos de perda de relevância e de potencial cognitivo.
 
Número de páginas: 224
Dimensões: 23 x 16 x 1 cm
Peso: 315,9 g
ISBN: 9771678768409
Encadernação: Brochura
Ano de publicação: 2007