Product main image - 64774df1-18a1-4ed3-9b18-52111452aa93
image_0bd911eb-ecea-437f-9bb5-b9976e0c95a3
Margem Esquerda 16
Autoria de Vários
Desde 2003 a Margem Esquerda, revista semestral da Boitempo, se dedica a enfrentar os principais desafios de nosso tempo histórico. Com rigor teórico e compromisso com a construção de um mundo justo e livre de opressões, cada edição apresenta dossiê temático, artigos, entrevistas com alguns dos principais teóricos do marxismo e ativistas políticos, além de poesias, resenhas e um ensaio visual.

R$ 47,00

R$ 47,00 no PIX

Quantidade:


Calcule o frete e prazo de entrega

A nova edição da revista Margem Esquerda traz uma profunda análise, fruto de diferentes olhares dos principais pensadores marxistas brasileiros e internacionais, sobre os efeitos da crise de 2008-2009 que, ao contrário do que bradam políticos e empresários, não acabou nos Estados Unidos e em vários outros países e evidencia um processo sistêmico de rearranjo do capitalismo global. O entrevistado deste Número é David Harvey, geógrafo inglês que investiga as dinâmicas geográficas da acumulação capitalista. Seu livro O enigma do capital, a ser lançado pela Boitempo, tornou-se referência aos interessados em entender a crise global sob a perspectiva do materialismo histórico não ortodoxo. A entrevista recupera a trajetória de Harvey, de sua infância aos projetos intelectuais mais recentes, e conecta seus conceitos clássicos, como acumulação por despossessão, a suas experiências de vida.

Também integra a edição o ensaio “Corpos, linguagem, verdades”, de Alain Badiou, que distingue o materialismo passivo de corpos aprisionados pela ideologia dominante do materialismo de corpos ativos na luta pela sustentação de uma verdade que não se deixa capturar pela linguagem do comum, do rotineiro. A emancipação feminina na obra de István Mészáros é o tema do texto de Demetrio Cherobini, a ser entendida como conquista de igualdade substantiva num processo de resistência às formas de sociabilidade do capitalismo. Na seção Documento, “Em memória da Comuna”, de Lenin, homenageia a revolta proletária parisiense de 1871. O dossiê “Hegemonia norte-americana: Estado e perspectivas”, organizado por Emir Sader e Luiz Bernardo Pericás, discute-se o suposto declínio do poder estadunidense em análises de Alex Callinicos, José Luís Fiori e Guillermo Almeyra. A revista traz ainda a seção Debate, com um balanço do governo Lula por Emir Sader e Ricardo Antunes, em análises diametralmente opostas. Na seção de artigos, Slavoj Žižek explica a importância das revoltas atuais, como a primavera árabe, e os desafios da esquerda em tempos marcados pela ideologia liberal-vitimista que “reduz a política para evitar o pior, renunciar de todos os projetos positivos e perseguir a opção menos ruim”.

As imagens, sob curadoria do artista plástico Sérgio Romagnolo, são de Nelson Leirner. Polêmico, irreverente e provocador, Leirner marcou a cena artística brasileira dos anos 1960 ao contestar o circuito oficial das artes. A edição conta também com artigos de Carlos Eduardo Jordão, João Leonardo Medeiros, Guido Oldrini; resenhas de Fernando Marcelino, Lúcia Barroco, Silvio de Almeida e Camilo Caldas; o poema “Quando eu Deusa for”, de Fatima Naoot; além de notas de leitura de Silvia Adoue e Maria Orlanda Pinassi.
 
Número de páginas: 160
Dimensões: 23 x 16 x 1 cm
Peso: 225,6 g
ISBN: 9771678768416
Encadernação: Brochura
Ano de publicação: 2011