Product main image - 5562a469-f414-46a9-b5b8-ea403d35dc97
image_c8297fea-a102-40a3-b5bb-b939f4d80594
Multidões e partido
Autoria de Jodi Dean
Ensaio provocativo que aborda a formação de movimentos a partir de multidões, questionando o impacto do individualismo e enfatizando a importância da organização partidária na política. Um chamado para repensar o papel do partido na busca pela emancipação.
Disponível também em

R$ 93,00

R$ 93,00 no PIX

Quantidade:


Calcule o frete e prazo de entrega

Disponível também em
Como agrupamentos de pessoas viram movimentos organizados? Rejeitando a ênfase em indivíduos e multiplicidades, Multidões e partido reitera a necessidade de repensar o sujeito coletivo da política e demonstra a importância de ver o partido enquanto organização capaz de revigorar a prática política.

Partindo de exemplos como o Occupy Wall Street, Jodi Dean destaca uma contradição interna desses movimentos: o individualismo de correntes ideológicas democráticas, anarquistas e horizontalistas acaba por minar o poder coletivo que de início se almejava. Citando outros acontecimentos da mesma época, a autora argumenta que discussões anteriores deixaram de considerar as dimensões afetivas da forma partido, bem como a maneira pela qual esta viabiliza a formação de vínculos entre as pessoas: “A celebração da individualidade autônoma nos impede de colocar em primeiro plano o que temos em comum e, assim, nos organizar politicamente”, escreve.

Ensaio sintético com recorte e análise bastante originais, reabilita tradição e prática comunistas clássicas sem apelo a tradicionalismo ou nostalgia, mobilizando linguagem, abordagem e arcabouço teórico ancorados na atualidade política e na filosofia e teoria social contemporâneas: “Recorro a Robert Michels e Jacques Lacan para pensar os afetos que o partido gera e os processos inconscientes que ele mobiliza […]. A função do partido é manter aberta uma lacuna em nosso ambiente, a fim de possibilitar um desejo coletivo por coletividade”, diz.
 

Trecho do livro

A leitura democrática da multidão tem o benefício de revelar uma divisão: turba ou povo. A multidão força a possibilidade da intrusão do povo na política. Se afinal o povo é ou não sujeito de um acontecimento de multidão, isso é algo em disputa. A multidão instaura um campo no interior do qual será travada uma luta para definir seu sujeito. Uma multidão pode ter sido simplesmente uma turba, nem sequer um acontecimento. Pode ter sido uma reunião previsível e legítima – mais uma vez, não um acontecimento, e sim uma afirmação da configuração vigente. E pode realmente ter sido um fenômeno no qual o povo se levantou em busca de justiça. O que define qual dessas alternativas determinado acontecimento de multidão será, ou melhor, terá sido, é o desdobramento do próprio processo político que ele ativa.

Autoria de Jodi Dean
Tradução de Artur Renzo
Texto de orelha de Jones Manoel
Capa de Camila Nakazone, a partir de projeto de Porto Rocha & No Ideas
Número de páginas: 352
Dimensões: 21 x 14 x 2,0 cm
Peso: 496,4 g
ISBN: 9786557171806
Encadernação: brochura
Ano de publicação: 2022