• Minhas compras
  • Entrar

Mudamos nossa loja virtual para melhor atendê-lo. Se você já é cliente, utilize a funcionalidade de "Esqueci minha senha" para atualizar seu acesso e fazer o login.

Minhas Compras

Não há produtos no carrinho.

O desafio e o fardo do tempo histórico

o socialismo no século XXI

István Mészáros

R$ 86,00 Comprar

O desafio e o fardo do tempo histórico
  • autor: István Mészáros
  • tradutor: Ana Cotrim
    Vera Cotrim
  • prefácio: John Bellamy Foster
selo:
BOITEMPO EDITORIAL
páginas:
400
formato:
23cm x 16cm x 2cm
peso:
600 gr
ano de publicação:
2007
ISBN:
9788575591000

'O surgimento de uma nova força material conforme a teoria se apodera das massas' – John Bellamy Foster

Em tempos de reflexão minimalista, István Mészáros é um pensador fundamental. Em seu livro O desafio e o fardo do tempo histórico, o filósofo húngaro destrincha o caráter imperativo e destrutivo das positivações atuais do capital e aprofunda a análise do significado histórico de sua crise estrutural à luz de manifestações cada vez mais irracionais e perigosas para o futuro da humanidade. É a partir da análise de como a “ordem estabelecida” do capital produz destruição – do tempo livre, da educação, das pessoas, da cultura, da natureza, da vida – que Mészáros reafirma a necessidade do socialismo no século XXI.

Dotado de erudição rara, István Mészáros domina filosofia, economia política e teoria social como poucos. Seus textos dialogam criticamente com os principais pensadores deste século e navegam dos clássicos aos contemporâneos, sempre com rigor e criatividade. Sua obra enfrenta com determinação os desafios e as dificuldades para a superação da vida regulada pelo capital, em direção a uma existência humana verdadeira e fundada na igualdade substantiva.

Na contracorrente dos niilistas e dos acomodados à ordem, que proclamam não existir alternativa para o sistema de domínio social do capital, esse filósofo que não se furta ao embate ideológico vaticina que não há arremedo capaz de mitigar a gravidade extrema de suas contradições, permanentemente criadas e insolventes.

A “não alternativa” ao capital, denuncia, significa a “não alternativa” para a sobreviência da própria humanidade. Sendo assim, a disputa no planeta hoje não se daria mais entre socialismo ou barbárie, mas entre socialismo ou extinção.

Vídeo
1ª parte da palestra de István Mészáros na USP dia 21/11/2007 (aúdio original, em inglês).

br>
2ª parte