Product main image - 36db60b1-ff00-4c28-bd1c-4f9b89d98eb6
image_94e6fead-dd85-412a-a818-5567ba4c007e
Tropicalismo
Uma ótica diferenciada sobre a revolução do Tropicalismo em 1967-1968 e suas consequências na música e cultura brasileiras, desafiando a ideia de que não haveria espaço para novos movimentos após ele. O autor explora o impacto do Tropicalismo e seu papel na formação da identidade musical do Brasil.

R$ 67,00

R$ 67,00 no PIX

Quantidade:


Calcule o frete e prazo de entrega

Influenciada pelo Cinema Novo, a Tropicália inaugura, em 1967-1968, a era pós-moderna no Brasil. Toma para si os fundamentos de fragmentação lançados pelo filme Terra em transe, de Glauber Rocha, e faz deles matéria-prima para a sua própria revolução. Instala-se, a partir daí, uma época de turvamento entre estratos diversos da cultura, de certo obscurantismo cultural, de uma espécie de Nova Idade Média.

Neste livro, Pedro Alexandre Sanches analisa, sob uma ótica que se pretende diferenciada das habituais, as transformações provocadas pelo tropicalismo no cenário brasileiro. Ele analisa também o instinto de autoperpetuação que tomou daí por diante os protagonistas do “último dos movimentos”, criticando a ideia em voga de que depois do tropicalismo não haveria mais condições ou necessidade de novos movimentos. Essa seria, na visão do crítico, a máscara que vem garantindo há mais de trinta anos um círculo vicioso de hegemonia e, como efeito colateral, a inibição criativa de gerações musicais posteriores.

Mais que o samba ou o tropicalismo, são a música em geral e a música popular brasileira o objeto desta análise. Mais que elas, é o Brasil, sempre tão nitidamente representado pelas notas da escala musical, o alvo de Pedro Alexandre Sanches.
 
Autoria de Pedro Alexandre Sanches
Número de páginas: 360
Dimensões: 23 x 16 x 1 cm
Peso: 507,6 g
ISBN: 7894650003848
Encadernação: brochura
Ano de publicação: 2000

SubTítulo 294228

decadência bonita do samba