Independência do Brasil

a história que não terminou

Antonio Carlos Mazzeo, Luiz Bernardo Pericás, Fernando A. Novais , Herbert S. Klein, entre outros.

R$ 79,00 Comprar

Independência do Brasil
  • autor: Antonio Carlos Mazzeo
    Luiz Bernardo Pericás
    Fernando A. Novais
    Herbert S. Klein
    Francisco Luna
    Vera Ferlini
    Pablo Oller Mont Serrath
    Sérgio Guerra
    Iris Kantor
    Pérola Maria Goldfeder de Castro
    Marisa Midori
    Camila Scacchetti
    Guilherme Grandi
    Luciana Suarez Galvão
    Lincoln Secco
    Alexandre de Freitas Barbosa
    Alexandre Saes
    Roberto Pereira Silva
    Osvaldo Coggiola
  • organizadores: Antonio Carlos Mazzeo e Luiz Bernardo Pericás
  • orelha: Rodrigo Ricupero
  • quarta capa: Carlos Guilherme Mota
  • capa: Maikon Nery
edição:
1
selo:
Boitempo
páginas:
306
formato:
23cm x 16cm x 2cm
peso:
400 Gramas
ano de publicação:
2022
encadernação:
brochura
ISBN:
9786557171752

Independência do Brasil: a história que não terminou, obra organizada por Antonio Carlos Mazzeo e Luiz Bernardo Pericás, oferece ao leitor, duzentos anos após o grito do Ipiranga, uma discussão abrangente e elucidativa sobre um processo que até hoje desperta controvérsias e mal-entendidos.

 

Reunião de 12 artigos de autores especializados no tema e no período, o conjunto apresenta visões diversas sobre o processo político e econômico da época (crise do antigo sistema colonial, formação do Estado brasileiro, estrutura de classes) ao lado de estudos mais detidos de interpretações clássicas, bem como de temas como o mapeamento do território, a formação do mercado livreiro, a estrutura tributária da colônia e Império, rebeliões populares do período.

 

Ao mesmo tempo em que divulga algumas das pesquisas mais aprofundadas sobre o assunto, o livro contribui para que se tenha uma visão panorâmica do processo de Independência do Brasil. Trata-se, portanto, para os especialistas, de peça de atualização e discussão, e, para o público geral, de obra de informação e reflexão sobre um processo importantíssimo, mas de certa forma ainda inconcluso.

 

Trecho

“O problema de reduzir ao grito do Ipiranga o processo histórico que culminou com o que chamamos de Independência do Brasil é que se perde muito da complexidade que o caracterizou, dando-se importância apenas àqueles fatos que levaram ao 7 de Setembro. Destaco, aqui, dois aspectos que merecem especial atenção na busca por uma compreensão mais complexa e profunda da formação do Estado e da nação brasileiros: as múltiplas experiências vivenciadas nas diversas províncias, antes e depois do grito do Ipiranga, e o protagonismo de setores sociais não proprietários, as classes populares”.

- Sérgio Guerra Filho