Product main image - 52e43312-1063-4033-8270-080a8661d4a9
image_c0290b90-fef9-46ca-83b9-331b42ecdf8a
Um moralista nos trópicos
Ensaio sobre as obras de um conservador brasileiro e um moralista francês, traçando paralelos entre suas visões de mundo. A análise conduz o leitor através de décadas e oceanos, explorando as raízes do Império brasileiro e a decadência da aristocracia moderna.

R$ 62,00

R$ 62,00 no PIX

Quantidade:


Calcule o frete e prazo de entrega

Em Um moralista nos trópicos, Pedro Meira Monteiro lança-se em uma tarefa inusitada: comparar as obras de um conservador – José da Silva Lisboa, o Visconde de Cairu (1756-1835) – e um fantasma que teima em apresentar – o francês Duque de La Rochefoucauld (1613-1680). Compreendendo os cruzamentos, entendimentos e desentendimentos dos autores, o leitor será levado a dialogar com um dos fundadores do Império brasileiro (Cairu) e uma das testemunhas mais agudas da decadência da aristocracia moderna (La Rochefoucauld). Entre os dois, o Atlântico, várias décadas e a Revolução Francesa, que mudou a forma de se ver o mundo. Aí o balanço deste ensaio, e das leituras que ele aos poucos desvenda: às ruínas da ordem social, contrapõe-se o edifício do Estado; contra o veneno da palavra mundana, ministra-se o remédio do catecismo civil e cristão; à decadência, opõe-se o discurso da ordem.

Sondando o caráter construtivo da palavra voltada para a cidade, vemo-nos diante de uma encruzilhada: erguer a sociedade política é conservá-la (contra a sua dissolução) e, portanto, há que se encontrar o seu justo termo, seu desenho perfeito, a conformação política capaz de conter o desvio dos cidadãos. “Desvio” que não é apenas o comportamento aberrante do indivíduo, mas a iminência da dissolução das regras coletivas, que se dá no ímpeto de liberdade do sujeito. Moralismo. Nestes tempos de suposta dissolução moral, as reflexões contidas neste livro podem sugerir que o recrudescimento do pensamento conservador não é apenas mais uma resposta à ruína da ordem política, mas, porventura, toda e qualquer ordem política é que no fundo precisa da ameaça da dissolução para confirmar-se. O convite à leitura, assim poderia ser formulado: leiamos com cuidado os conservadores; talvez, tenhamos mais a ver com eles do que podemos ou gostaríamos de admitir.
 
Autoria de Pedro Meira Monteiro
Posfácio de Emmanuel Bury
Prefácio de Joaquim Brasil Fontes
Texto de quarta capa de Emmanuel Bury
Número de páginas: 328
Dimensões: 21 x 14 x 2 cm
Peso: 462,5 g
ISBN: 9788575590522
Encadernação: brochura
Ano de publicação: 2004

SubTítulo 297424

o visconde de cairu e o duque de la rochefoucauld